Marido de Selma Arruda diz que cheques do casal foram falsificados

Norberto cita tentativa de descontar da conta conjunta do casal um cheque clonado e outro que teve o valor alterado

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O advogado Norberto Carlos Oliveira de Arruda, marido da senadora Selma Arruda (PSL-MT), registrou um boletim de ocorrência por clonagem e falsificação de cheques da conta conjunta do casal. A denúncia foi feita em 19 de outubro de 2018, depois da eleição dela para o cargo de senadora.

No boletim de ocorrência nº 2018.327859, Norberto afirmou que constatou, no extrato da conta, a devolução de um cheque por falsificação, no valor de R$ 29.987,00, nominal à agência Genius At Work Produções Cinematográficas Ltda, endossado pela agência, e depositado na conta de G.E.F., em Hortolândia (SP). Segundo Norberto, essa folha de cheque havia sido emitida em 17 de outubro, no valor de R$ 247,00.

Norberto afirmou, ainda, que no dia anterior houve tentativa de descontar um cheque nominal a F.B.S., no valor de R$ 4.900,00, em uma agência do Bradesco, em São Paulo (SP). Como o valor era acima de R$ 1.500,00, o gerente ligou para checar se realmente foi emitido por um dos titulares da conta e se o banco poderia pagar. Norberto disse que essa folha de cheque não havia sido emitida, e que estava no talão, com dele. Desse modo, o cheque foi estornado, também por falsificação.

Ao registrar a ocorrência, Norberto acusou os titulares das contas em que os cheques foram depositados, G.E.F. e F.B.S., como suspeitos de estelionato.

Sem “cheque pequeno”

A reportagem do LIVRE entrou em contato com o publicitário Luiz Gonzaga Rodrigues Junior, conhecido como Junior Brasa, dono da agência Genius. Ele informou que não se lembra de ter recebido algum cheque de Norberto ou de Selma no valor de R$ 247,00, conforme Norberto relatou no boletim de ocorrência.

“Todos os cheques que recebemos estão no processo. Não tem nenhum cheque pequeno. Nunca pedimos dinheiro para eles fora do contrato. Desconheço esse cheque que foi citado. Se houve endosso, não fui eu que fiz”, afirmou Brasa ao LIVRE.

O publicitário move uma ação de cobrança contra Selma Arruda, na qual pede o pagamento de R$ 1,1 milhão por serviços prestados e rompimento do contrato. Durante a campanha eleitoral de 2018, Brasa foi substituído pelo jornalista Kleber Lima como marqueteiro da campanha de Selma.

Contas reprovadas

Em janeiro deste ano, Selma teve as contas de campanha reprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Segundo o Ministério Público Eleitoral, despesas de campanha no valor de R$ 927 mil foram feitas no período vedado pela legislação eleitoral e pagas com recursos de caixa 2. A defesa de Selma afirma que os gastos foram de pré-campanha e nega que tenha havido caixa 2.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPor decisão do STJ, desembargador aposentado será transferido para prisão comum
Próximo artigoMG: volta para casa só após laudo de estabilidade de barragens