Frases: Revelações sobre grampos, UFMT no escuro e petição pró Agostinho Carrara

Reinterrogatório de réus da "Grampolândia" rendeu "toma lá dá cá" e uma série de frases impactantes

Junto com os assuntos que mais impactaram a semana, se destacam também frases desse atores da vida real. O LIVRE faz semanalmente a seleção do que você não pode não ficar sabendo.

Confira:

Burocracia impediu o pagamento de conta de luz a tempo, diz reitora da UFMT

Na última terça-feira (16), a Rede Energisa cumpriu a ameaça que fazia há algum tempo e cortou o fornecimento de energia elétrica para todos os campi da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

A reitora da instituição de ensino, Myriam Serra fez um ato aberto a estudantes e profissionais para explicar o ocorrido. Dizendo ter sido pega de surpresa, ela reconheceu que o Ministério da Educação (MEC) já havia liberado R$ 4,5 milhões para a UFMT, mas pontuou que a burocracia fez o dinheiro demorar a cair na conta.

Deputado pede afastamento da reitora da UFMT por má-gestão

O fato de o Ministério da Educação já ter enviado um recurso extra para a UFMT pagar as contas atrasada quando a luz foi cortada fez o deputado federal José Medeiros (PODE-MT) requerer uma auditoria na universidade.

No pedido, encaminhado ao ministro Abraham Weintraub, o parlamentar defendeu o afastamento da reitora, para que ela não atrapalhe as investigações.

Ex-comandante da PM afirma que Paulo começou grampos e Pedro Taques sabia

Na terça-feira (16) também tiveram início os reinterrogatórios dos réus militares do esquema dos grampos ilegais que aconteceram em Mato Grosso e ficaram conhecidos como o escândalo da “Grampolândia Pantaneira”.

Primeiro a ser ouvido, o coronel e ex-comandante geral da Polícia Militar Zaqueu Barbosa disse que o ex-governador Pedro Taques sabia de tudo e que as ordens começaram com seu primo, o ex-secretário da Casa Civil, Paulo Taques.

Selma Arruda: “não acredito em nada do que esse cabo fala”

Na lista dos que prestaram depoimento novamente, o cabo da PM Gerson Corrêa Júnior disse – entre outras revelações – que uma suposta ameaça de morte contra a então juíza, hoje senadora, Selma Arruda (PSL) motivou o início dos grampos a membros da família Silval Barbosa.

E a ordem para a interceptação teria partido do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de Mato Grosso.

Grampos: confronto entre promotor e cabo da PM marca audiência

Os depoimentos, aliás, em especial o do cabo PM Gerson Corrêa Júnior, foram marcados por momentos de tensão entre acusados e promotoria.

Promotor substituto no caso, Vinícius Gahyva protagonizou um “toma lá, dá cá” com o militar que, por vezes, até descontraiu a “plateia” que acompanhava a audiência.

Brasileiros criam petição para ter Agostinho Carrara em GTA 6

Enquanto isso, na internet, fãs brasileiros do Grand Theft Auto (GTA), da Rockstar, iniciaram uma petição com um pedido inusitado – e justo, diga-se de passagem -: que a empresa inclua no novo game o personagem Agostinho Carrara, do extinto programa A Grande Família.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorQuer fazer seu próprio filme? Oficinas do Cinecaos te ensinam
Próximo artigoCircuito nacional de arte leva circo e ritmo do ‘passinho’ para Poconé

O LIVRE ADS