Dal Bosco continuará como líder do governo na Assembleia Legislativa

Primeiro-secretário Eduardo Botelho (DEM) disse que o governador Mauro Mendes seguirá a regra legal de presunção de inocência

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM) deve continuar no cargo de líder do governo na Assembleia Legislativa e com apoio seu grupo político. O primeiro-secretário e colega de partido, Eduardo Botelho (DEM), disse que será seguida a prerrogativa legal de presunção de inocência, até que se prove o contrário. 

“O governador não manifestou nenhuma intenção de trocá-lo e, por enquanto, é isso que nós temos. O governador ainda não tem informação sobre o processo, ele está usando o que a lei determina que a presunção de inocência”, disse. 

Reunião com o governo

Dal Bosco conversou com o governador Mauro Mendes (DEM) em uma reunião fechada na manhã de ontem (26), no Palácio Paiaguás. Informação apurada pelo Livre indica que o parlamentar se posicionou sobre seu suposto envolvimento nos crimes investigados na segunda fase da operação Rota Final. 

O Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), braço policial do Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE), investiga o parlamentar como participante de esquema fraude à licitação para a concessão da exploração de transporte intermunicipal. 

Leia mais: Deputado se antecipa e oferece imóvel de R$ 7 milhões à Justiça

Segundo Botelho, nem o governo e nem DEM receberam até o momento informações sobre as “provas de fato” que indicariam a participação de Dilmar Dal Bosco nos crimes. 

“Ele teve uma conversa com os deputados, disse que tem todas as provas e vai provar a sua inocência. Estamos acreditando na palavra dele. Até que se prove o contrário ele tem o apoio do partido”, afirmou. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJustiça manda Estado comprovar demissão de agente prisional em MT
Próximo artigoPrefeitura de Cuiabá adia volta às aulas presenciais na rede municipal