Justiça mantém preso chefe de gabinete de Emanuel Pinheiro

Desembargador Marcos Machado decidirá se Antônio Monreal Neto cumprirá prisão domiciliar ou permanecerá no Centro de Custódia da Capital (CCC)

Antônio Monreal Neto, chefe de gabinete do prefeito Emanuel Pinheiro, passou por audiência de custódia na tarde desta terça-feira (19) e permanecerá preso no Centro de Custódia da Capital (CCC).

Conforme o advogado de defesa dele, Francisco Faid, a situação vai contra a decisão judicial, tendo em vista que o desembargador Luiz Ferreira da Silva determinou que o cliente dele ficasse isolado de outros presos e não há estrutura física para isso no local. Por este motivo, Faid já anunciou que irá entrar com um pedido de prisão domiciliar.

Neto foi o único suspeito que teve o mandado de prisão temporária expedido pela Justiça e cumprido na manhã desta terça-feira(19), durante a operação Capistrum, deflagrada pelo Ministério Público Estadual (MPE). Os demais acusados de improbidade administrativa na Secretaria Municipal de Saúde (SMS) foram apenas afastados da função pública e tiveram os bens sequestrados.

Entre eles está o prefeito Emanuel Pinheiro, a esposa dele, Márcia Pinheiro, e outros dois servidores públicos municipais.

A decisão de manter Antônio custodiado foi proferida pela juíza Renata do Carmo Evaristo Parreira, da 9ª Vara Criminal da Capital. A magistrada ouviu os apontamentos do advogado do acusado sobre a necessidade de prisão domiciliar, porém afirmou que a audiência de custódia era apenas para averiguar se os critérios de prisão foram respeitados.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior78% dos brasileiros ficaram mais pobres durante a pandemia
Próximo artigoFaturamento do comércio aumenta 39% no Dia das Crianças