Homem é condenado a 35 anos de prisão pelo assassinato de namorada e ex-mulher

Crimes aconteceram em 2013 e o suspeito foi indiciado em 2019 após investigadores encontrarem restos mortais no quintal de sua casa

Um homem investigado por morte e ocultação dos cadáveres de duas mulheres foi sentenciado a mais de 35 anos de prisão em conclusão de tribunal de júri nessa sexta-feira (2). 

Adilson Pinto da Fonseca, 50 anos, era investigado há dois anos acusado de matar a ex-mulher e uma namorada em 2013. Restos mortais das vítimas foram encontrados no quintal da casa do réu, em buscas e escavações realizadas em 2019, ano em que o condenado fora indiciado. 

A primeira vítima foi Talissa de Oliveira Ormond, 22 anos, namorada do suspeito. Um registro de desaparecimento foi feito em julho de 2013. A segunda vítima, Benildes Batista de Almeida, 39 anos, desapareceu em dezembro do mesmo ano. 

Ela foi casada com o réu, contudo, morava fora do Brasil na época. Tinha voltado ao Brasil para passar uma temporada de cinco meses com a família. 

Adilson Pinto da Fonseca foi condenado a 17 anos e 11 meses de prisão pelo primeiro assassinato. A sentença saiu no dia 30 de junho. O Ministério Público do Estado (MPE) classificou o crime de torpe e sem chance de defesa para as vítimas. 

No segundo julgamento de ontem, o réu foi condenado a 17 anos e três meses de reclusão.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPMs são recebidos com pedradas e xingamentos em “aglomeração” em Cuiabá
Próximo artigoO frio e a fome não esperam