‘Estão mentindo descaradamente’, diz Mauro Mendes sobre declarações de deputados federais

Governador pediu que parlamentares provem repasse de R$ 15 bilhões a Mato Grosso feito pelo governo federal em 2020

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

O governador Mauro Mendes (DEM) criticou, nesta sexta-feira (16), a postura de deputados federais que, segundo ele, disseminam fake news sobre medidas tomadas durante a pandemia. Em entrevista, Mendes rebateu, por exemplo, falas sobre uma suposta jogada eleitoral com compra da vacina Sputinik V.

“Esses caras mentes descaradamente e continuam mentindo. Eu desafio esses deputados a provarem o que estão falando, ou renunciem o mandato, ou peçam desculpa publicamente”, disse o governador em entrevista à rádio Jovem Pan. 

Na quinta-feira (15), o deputado federal José Medeiros (Podemos) afirmou que Mendes já sabia que a Sputnik V não seria liberada para uso emergencial no país e anunciou a compra de doses apenas para ganhar crédito eleitoral para 2022. 

LEIA TAMBÉM

O comentário foi feito depois que o governo criticou a atuação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a liberação do imunizante, referindo-se a ela como “agência do governo”.

Mato Grosso fechou a compra direta de 1,2 milhão de doses, que ainda não é liberado para uso no Brasil. O governo já adiantou que poderá recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para receber autorização para o uso. 

Repasse de recursos

Medeiros também voltou a questionar o valor que Mato Grosso recebeu como ajuda financeira do governo federal, ao longo de 2020. A disputa em torno dos números teve início após o presidente Jair Bolsonaro divulgar no Facebook uma lista com cifras que os Estados teriam recebido. 

No post, Mato Grosso aparece com o repasse de R$ 15 bilhões. O governo estadual reagiu à divulgação e disse ter recebido R$ 5 bilhões. “No Brasil, hoje, tem um pessoal do mal, que chamo de as bestas do apocalipse, que ficam contando mentiras”, criticou Mendes.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRenan Calheiros será relator da CPI da Covid
Próximo artigoSTJ derruba liminares para Cuiabá internar pacientes da covid-19 em UTI