Bolsonaro diz que repassou R$ 15 bilhões a MT; Governo contesta

Mato Grosso aparece em lista publicada no Facebook pelo presidente e que gerou uma reação de 19 governadores, entre eles Mauro Mendes

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O presidente Jair Bolsonaro publicou em suas redes sociais a informação de transferência de R$ 15,4 bilhões para Mato Grosso, divididos em recursos para a Saúde e contenção dos danos econômicos na pandemia.

A mensagem foi publicada na tarde de domingo (28), no Facebook, em formato de lista, com dados sobre os pagamentos a todos os Estados. Conforme Bolsonaro, a quantia é o cálculo dos recursos diretos para saúde e outros serviços e também de recursos indiretos, como suspensão e renegociação de dívidas. 

O post gerou reação imediata. Nesta segunda-feira (1º), 19 governadores – entre eles Mauro Mendes (DEM) – divulgaram uma carta conjunta em que contestam os números.

O documento assinado pelos governadores, entretanto, diz que a informação divulgada é distorcida e serve para “gerar interpretações equivocadas e atacar os governos locais”. 

“Em meio a uma pandemia de proporção talvez inédita na história, agravada por uma contundente crise econômica e social, o Governo Federal parece priorizar a criação de confrontos, a construção de imagens maniqueístas e o enfraquecimento da cooperação federativa essencial aos interesses da população”, diz trecho do texto. 

Os governadores afirmam que os recursos, efetivamente, recebidos por eles correspondem a uma quantia “absolutamente minoritária” do valor divulgada por Bolsonaro.

Mato Grosso

No caso Mato Grosso, os R$ 15,4 bilhões citados pelo presidente incluiriam R$ 5,4 bilhões em auxílio ao longo de 2020.

O LIVRE procurou a assessoria de imprensa do governador Mauro Mendes com um pedido do valor de transferência registrado pelo governo do Estado, mas não houve retorno até a publicação desta matéria.

Já o Palácio do Planalto disse que os números foram extraídos do Portal da Transparência, do Localiza SUS e do portal do Senado. 

Além do governador Mauro Mendes, assinam a carta, por exemplo, João Doria (PSDB-SP), Cláudio Castro (PSC-RJ), Eduardo Leite (PSDB-RS), Rui Costa (PT-BA), Renan Filho (MDB-AL), Valdez Góes (PDT-AP), Camilo Santana (PT-CE), Renato Casagrande (PSB-ES), Ronaldo Caiado (DEM-GO), Flávio Dino (PCdoB-MA) e Helder Barbalho (MDB-PA).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDono de bar atropela homem intencionalmente após briga por carne assada
Próximo artigoAmazon Prime bane documentário sobre juiz conservador