STF mantém suspensão de auxílio-moradia a juízes e desembargadores aposentados de MT

Ministro Ricardo Lewandowski não acatou recurso de associação dos magistrados de MT

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, rejeitou embargos de declaração protocolado pela Associação Mato-Grossense de Magistrados (Amam), mantendo assim a decisão que reconheceu a ilegalidade dos atos administrativos do Tribunal de Justiça de Mato Grosso que autorizavam o pagamento de auxílio-moradia aos juízes e desembargadores aposentados.

A decisão foi publicada nesta quinta-feira (29) no Diário Eletrônico da Justiça.

No recurso, a Amam alegou que havia omissão na decisão que negou a liminar para restabelecer o auxílio-moradia em um mandado de segurança ajuizado no mês de março.

Isso porque não houve manifestação com relação aos argumentos para preservar o auxílio  de magistrados idosos com idade superior a 80 anos.

A Amam sustenta ainda que o fim do auxílio moradia aos juízes e desembargadores aposentados, determinada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), representa uma grave violação, pois o pagamento já havia sido incorporado aos salários com base na Lei Estadual nº 4.964/1985, configurando assim em redução de vencimentos, “atentando contra o princípio da irredutibilidade salarial”.

Na decisão que rejeitou os embargos de declaração, o ministro Ricardo Lewandowski diz que o recurso não tem a possibilidade de alterar o teor da decisão principal.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorA conciliação na Justiça do Trabalho
Próximo artigoMulher é presa por aplicar quase R$ 100 mil em golpes em idosas de MT