Justiça determina reintegração de posse em área invadida para desmatamento ilegal

Na decisão, magistrado reconheceu que há interesses particulares por parte dos invasores

(Foto: Assessoria)

O juiz Ivan Lúcio Amarante, da 2ª Vara de Vila Rica, determinou a reintegração de posse imediata da Fazenda São Sebastião, invadida pela Associação dos Produtores Rurais Esperança do Amanhecer. Em sua decisão, o magistrado reconhece que os ocupantes possuem interesse particular em permanecer no local e aponta a existência de degradação na área de preservação ambiental.

A decisão, proferida nesta segunda-feira (20), revela ainda que a Associação Esperança do Amanhecer foi criada apenas com intuito de realizar a invasão das terras privadas. “A suposta associação constituída em favor dos requeridos sequer possui existência de fato, sendo que todos ocupantes têm conhecimento que a área é de reserva legal e possuem interesse notadamente particular”, diz trecho da decisão.

De acordo com a determinação, um oficial de justiça chegou a visitar o local e teria flagrado a extração de madeiras de lei. As imagens do crime ambiental foram registradas por meio de fotos e anexadas ao processo. “É impressionante o dano que estes invasores vêm fazendo nas áreas em questão, pois derrubaram uma área grande”, pontuou o servidor em depoimento registrado na decisão judicial.

A Fazenda São Sebastião fica localizada no município de Santa Terezinha (1.159 km de Cuiabá) e possui uma área total de mais de 33 mil hectares. Toda sua área é titulada e regularizada, possuindo ainda georreferenciamento devidamente certificado junto ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Em denúncia protocolada recentemente no Ministério Público, a Agropecuária, que é proprietária da área, apontou que já foram derrubados mais de 4 mil hectares de reserva legal, bem como que há diversos boletins de ocorrências policiais noticiando queimadas (incêndios), desmatamentos legais, porte ilegal de arma de fogo e violência.

Na decisão, o magistrado lembra ainda que a Itapura Agropecuária contratou uma empresa para realizar a segurança no local e reforça que há registros de ocorrências, relatando a existência de conflitos com os invasores. Um deles, inclusive, teria tentado praticar homicídio contra um dos agentes de segurança. Todos os fatos foram relatados à autoridade policial.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAnvisa pede quarentena para membros da comitiva de Bolsonaro
Próximo artigoMato Grosso vai receber 500 mil doses da CoronaVac via acordo com São Paulo