Deputado diz que PP não tem espaço para acomodar candidatura de ministro

Paulo Araújo diz que o projeto para eleger Neri Geller ao Senado já está fechado, sem necessidade de "importação" de candidatos

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre )

O deputado estadual Paulo Araújo disse que o Partido Progressistas (PP) em Mato Grosso não tem espaço para acomodar a eventual candidatura do ministro Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) ao Senado, no próximo ano. 

O projeto montado pelos progressistas é para conseguir eleger o deputado federal Neri Geller à vaga que se abrirá na bancada de Mato Grosso.  

“Não precisamos importar candidato, temos um ótimo representante aqui que é o deputado Neri Geller. Estamos fechados para conseguir elegê-lo no próximo. Não precisamos convocar ninguém de fora”, afirmou. 

O ministro admitiu em entrevista no fim de semana que pretende concorrer ao Senado em 2022, apostando no apoio do presidente Jair Bolsonaro, mas não ao governo do estado de São Paulo. 

Segundo ele, sua pretensão é uma cadeira no Legislativo – especificamente o Senado – como representante de Mato Grosso ou Goiás. Além do presidente, Tarcísio é assediado por siglas políticas para as eleições gerais. 

Assédio de partidos 

O PP já havia declaração a intenção de levar o ministro para a legenda no começo de junho. Com a nomeação do presidente nacional do PP, Ciro Nogueira, para a Casa Civil, o caminho ficou mais curto. 

Questionado se o diretório estadual poderá ter intervenção da Executiva, o deputado Paulo Araújo descartou a hipótese, dizendo que Neri Geller tem cacife com Bolsonaro. 

“O Geller é um político representativo, não acredito que a Executiva vai deixá-lo de lado. Se ele não sair candidato, aí, são outros 500”, afirmou. 

MDB é outro partido que tenta atrair o ministro Tarcísio. Hoje (15), o prefeito Emanuel Pinheiro confirmou que assessores do ministro o procuraram há alguns meses para conversar sobre chapa eleitoral, como ele ao governo de Mato Grosso e Tarcísio ao Senado.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMínimo de R$ 7.315
Próximo artigoMT estuda adotar câmeras nos uniforme dos policiais para inibir crimes