Zeca Viana diz que não se reelegeu porque não jogou “caminhões de dinheiro” na campanha

Sem mandato, deputado disse que vai se afastar da política e descarta ser secretário de Mauro Mendes

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O deputado estadual Zeca Viana (PDT) atribui a própria derrota nas urnas à falta de reconhecimento da população ao seu trabalho e à falta de gastos na campanha. Ele afirmou que adversários gastaram “caminhões de dinheiro”. Zeca declarou, até o momento, um total de R$ 84,6 mil em despesas de campanha, sendo a maior parte com gráfica. Com 12.603 votos, ele ficou na sexta suplência nas eleições deste ano.

“O resultado era esperado, porque eu pus na minha cabeça que, se eu não fiz por merecer, não era meu dinheiro que ia me fazer voltar para a Assembleia. Não gastei. Agora a população não entendeu. Acha que é com dinheiro, como vários colegas, que jogaram caminhões de dinheiro na campanha. É isso que é o retrato do Estado. Então não adianta a população reclamar disso ou daquilo. Cada povo tem o governo que merece”, disparou.

O mandato de Zeca Viana foi marcado pela oposição ao governo do ex-aliado Pedro Taques (PSDB). Na legislatura passada, quando estreou na Assembleia Legislativa, ele fez oposição ao então governador Silval Barbosa (MDB). Fora do parlamento na próxima legislatura, ele disse que tem planos de se afastar da política e descartou qualquer possibilidade de participar do governo de Mauro Mendes (DEM).

“Eu não quero [ser secretário]. Eu fui convidado para participar do governo. E gostaria muito de ajudar o Estado como eleito. Agora, como secretário… O que eu puder sugerir para o Mauro ou Pivetta que seja bom para o Estado, estou sempre à disposição”, disse.

O mandato como deputado se encerra em 31 de janeiro de 2019. Ele informou que continua na presidência do PDT de Mato Grosso até outubro de 2019, quando chega ao fim o mandato do diretório estadual.

“Enquanto eu for presidente do PDT, vou ajudar a formar diretórios, com novas filiações. Temos um vice-governador com mandato (Otaviano Pivetta) e o Allan Kardec (deputado estadual) também com mandato. Eles estão ajudando a formar novas lideranças, novos diretórios. Eu devo realmente não participar mais de eleição daqui para a frente”, afirmou. “Vou jogar meu baralho e cuidar dos meus negócios, que ficaram órfãos de mim”, disse.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPolícia Federal cumpre mandado da Operação Lava Jato em MT
Próximo artigoRecém-eleito deputado, Neri Geller é preso pela PF por esquema na agricultura