Volta às aulas: em dois meses 0,06% dos alunos e 1% dos professores contraíram covid

Números foram considerados para determinar o retorno de atividades 100% presenciais nas escolas estaduais

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Em pouco mais de dois meses de atividades híbridas, a rede estadual de ensino registrou 237 casos da covid-19 entre os profissionais da Educação e 238 entre os estudantes. Números que representam 1% e 0,06% dos totais de pessoas de cada grupo. A rede conta com 23,7 mil servidores e 393.450 estudantes.

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) detalha que, na última semana, houve o menor registro de casos em um mês: três diagnósticos positivos, sendo um profissional e dois estudantes. Os casos ocorreram entre os dias 3 e 5 de outubro.

Em setembro, de 5 a 25, esse índice esteve acima de 20 registros até começar a cair, a partir do dia 26.

Essa diminuição, inclusive, foi um dos pontos que baseou o retorno das atividades 100% presenciais a partir do dia 18 de outubro. O anúncio foi feito pelo secretário Alan Porto nessa quinta-feira (7).

“A ciência já confirmo que o ambiente escolar é seguro e aqui está a prova, as evidências do que falamos lá atrás que iria acontecer”, argumentou.

Porto pontuou ainda que o transporte público está normalizado, os shoppings estão com movimento normal e agora até as torcidas poderão ir aos jogos nos estádios de futebol.

“Está na hora de voltar a 100% o que é mais importante nesse momento: a educação”.

Outro ponto a favo do retorno 100% presencial nas escolas, argumentou o secretário, é o avanço da vacinação, que já contempla as pessoas a partir de 12 anos, além da queda dos registros de covid-19 em geral e nas internações, tanto clínicas quanto intensivas.

Outras experiências

Alan Porto disse que municípios como Tangará da Serra (240 km de Cuiabá) e Campo Verde (130 km da Capital) já retornaram 100% das atividades presenciais nas redes municipais de educação.

Em outros Estados, como Ceará e Mato Grosso do Sul, também tiveram a mesma iniciativa. No Rio de Janeiro, o Comitê Científico da prefeitura recomendou o retorno às aulas totalmente presenciais.

Secretário de Educação, Alan Porto, anuncia o retorno às aulas 100% presenciais (Foto: David Borges / Seduc-MT)

Cuidados mantidos

Porto explicou que será observada a quantidade de alunos em sala de aula, de 35 estudantes. As turmas com um número maior do que o previsto na portaria vigente serão monitoradas e/ou divididas mediante parecer dos assessores pedagógicos.

Aqueles que apresentarem sintomas de covid-19 serão encaminhados paras as unidades de saúde para fazer o exame. Quando houver confirmações, as turmas ficarão sob monitoramento pelo prazo de 14 dias.

O secretário reforçou que as escolas devem manter as medidas de biossegurança, inclusive, lembrou que foram repassados quase R$ 67 milhões, desde novembro do ano passado, para as unidades escolares se adaptarem para receber os alunos.

Além disso, a Seduc destacou que não retornarão às atividades os alunos com comorbidades e os estudantes das unidades que estão em reforma como, por exemplo, a Escola Estadual Professor Benedito de Carvalho, na região do CPA em Cuiabá.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPropaganda partidária deve voltar ao rádio e televisão
Próximo artigoOrganização criminosa aplicava dinheiro de golpes no mercado imobiliário