UFMT garante que segurança do concurso da Sesp não foi comprometida

O certame já acumula mais de 100 denúncias de irregularidades, mas a realizadora das provas afirma que não houve comprometimento à segurança ou validade da seleção

(Foto: UFMT/Divulgação)

A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) afirmou que a segurança ou validade do concurso para a Segurança Pública do Estado (Sesp) não foi comprometida, apesar de problemas pontuais terem sido identificados no dia da prova. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (23), por meio de nota.

A primeira fase do certame foi realizada no domingo (20) e desde então, mais de 100 denúncias de irregularidades já foram registradas no Ministério Público Estadual (MPE).

Dentre os apontamentos estão falta de coletor de digitais para identificação de candidatos, pessoas com equipamentos eletrônicos dentro das salas e banheiros, número insuficiente de fiscais, entre outros. Em Cáceres (217 km de Cuiabá), quatro pessoas foram presas suspeitas de tentarem fraudar o concurso.

“Assim, houve de fato ocorrências pontuais, mas sem intercorrências durante a aplicação das provas que fugissem do habitual em concursos públicos de grande relevo. A organizadora do certame assegurou os princípios fundamentais de lisura para a realização do Concurso Público, em especial, o tratamento isonômico aos candidatos”, afirma a UFMT.

LEIA TAMBÉM

Confira a íntegra da nota:

“A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), por meio da Gerência de Exames e Concursos (GEC), realizou a aplicação das provas objetiva e dissertativa do Concurso Público de Provas e Títulos da Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso (SESP-MT) no último domingo, dia 20 de fevereiro.

As provas da fase escrita do certame foram aplicadas em sete municípios mato-grossenses e um goiano, nos períodos matutino e vespertino, para mais de 66 mil candidatos inscritos visando ao preenchimento de vagas de sete carreiras das Forças de Segurança do estado.

Foram identificados problemas pontuais na aplicação, mas sem qualquer comprometimento à  segurança ou validade do processo avaliativo.

A GEC e a SESP/MT atuaram de forma conjunta para o êxito na aplicação do certame. Considerando a magnitude do concurso, a Polícia Militar e a divisão de inteligência da Polícia Judiciária Civil foram fundamentais para a manutenção da ordem e para coibir tentativas de fraude ou de burlar o certame, tal como a reportada na cidade de Cáceres.

Assim, houve de fato ocorrências pontuais, mas sem intercorrências durante a aplicação das provas que fugissem do habitual em concursos públicos de grande relevo. A organizadora do certame assegurou os princípios fundamentais de lisura para a realização do Concurso Público, em especial, o tratamento isonômico aos candidatos.

Cumpre enfatizar que o concurso público, para todos os candidatos, se inicia na leitura atenta do Edital e compreensão das regras que são ali estabelecidas, devendo os participantes atentar às datas de cada evento do cronograma, aos requisitos para ingresso nas carreiras que almejam e ao conteúdo programático das provas.

A GEC reafirma o seu compromisso na prestação de serviço público de excelência, contando com corpo técnico altamente especializado, executando os certames com o mais elevado grau de seriedade e compromisso com a ética, com a transparência, com a publicidade de todos os seus atos e o cumprimento das normativas atinentes à legalidade e à moralidade pública.”

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMédica que atropelou verdureiro nega ter ingerido bebida alcoólica e pede perdão à família da vítima
Próximo artigoPor “motivos de segurança”, Lula se muda para São Paulo