Tj nega liberdade a homem acusado de matar rapaz que o impediu de namorar sobrinha

Acusado é integrante do Comando Vermelho. Vítima foi assassinada por espancamento

(Foto: Freepik)

Por unanimidade, a Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou habeas corpus e manteve a prisão preventiva de David Pereira da Silva, acusado de integrar a organização criminosa Comando Vermelho e ter assassinado, a partir de ordens que partiram do presídio, Matheus Augusto da Silva, de 19 anos.

A decisão foi publicada na terça-feira (16), no Diário da Justiça.

O crime brutal ocorreu em março de 2020 no bairro Novo Mato Grosso, em Várzea Grande. A vítima foi espancada até a morte em um matagal.

O inquérito da Polícia Civil identificou a participação de seis pessoas no crime. A suspeita é que a vítima não deixou uma sobrinha namorar um homem acusado de agredi-lo e de pertencer a facção criminosa Comando Vermelho.

Por conta disso, a vítima passou a ser perseguida e foi assassinada brutalmente após a cúpula do Comando Vermelho autorizar o “Salve”, termo usado para autorizar a prática de ação criminosa.

O relator do habeas corpus, desembargador Juvenal Pereira da Silva, alegou que pela gravidade do caso e o histórico de reincidência do acusado, a concessão de medidas cautelares diversas a prisão preventiva como o uso de tornozeleira eletrônica.

Ainda foi rechaçada a tese de constrangimento ilegal por excesso de prazo da prisão preventiva, uma vez que, ainda não foi realizado o júri popular e de carência de fundamentação na decisão de manter o acusado preso preventivamente.

O voto foi acompanhado pelos desembargadores Rondon Bassil Dower Filho e Gilberto Giraldelli.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPolícia Federal deflagra operação contra tráfico de drogas em MT e SP
Próximo artigoMinistério recebe mais 2 milhões de doses da vacina produzidas pelo Butantan