Sigla criada a partir da fusão entre DEM e PSL deve ser comandada pelos democratas em MT

Acordo nacional feito por PSL e DEM é que o comando estadual obedeça a representação no governo

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O comando do grupo político que será formado pela fusão entre DEM e PSL, em Mato Grosso, deve ficar nas mãos dos democratas. O acordo pré-definido é que as diretorias estaduais sejam entregues para o grupo com representação no governo. 

“O comando nacional vai ficar com o PSL e o comando estadual vai ficar com o partido que estiver no governo. Como nós temos o Mauro Mendes aqui em Mato Grosso, então o comando fica com o DEM”, disse o deputado estadual Eduardo Botelho (DEM). 

Botelho participou da reunião da cúpula do DEM, em Brasília, na terça-feira (21), quando foi batido o martelo que os democratas irão se unir ao PSL.

Conforme o parlamentar, daqui pra frente, as ações para concretizar a fusão vão acontecer em “ritmo acelerado”. Uma convenção está marcada para o dia 5 de outubro. 

DEM e PSL devem fazer uma pesquisa nacional para decidir se o novo partido terá um novo nome ou vai permanecer com um ou outro. A sondagem também deverá colher informação sobre o número partidário. 

A fusão dos democratas com sociais liberais vai formar a maior bancada de centro-direita do Brasil e passará a receber a maior fatia dos fundos de financiamento de público. A estimativa é que o valor anual na mão deles chegue a R$ 320 milhões. 

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEm manifestação, MTST invade sede da Bolsa de Valores em São Paulo
Próximo artigoMotorista de aplicativo com veículo em nome de terceiros terá isenção de IPVA