Processo de contratação de empresa alvo da Operação Catarata “desaparece” de secretaria

A responsável pelas cirurgias de catarata na Caravana da Transformação é a empresa 20/20 Serviços Médicos

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Responsável pelas cirurgias de catarata na Caravana da Transformação, a empresa 20/20 Serviços Médicos S/S firmou dois contratos com o Governo do Estado, que totalizam R$ 50 milhões com os aditivos já promovidos pelo Executivo. O documento físico do processo de contratação de 2017, no entanto, “desapareceu” da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).

De acordo com certidão emitida pela própria pasta, o processo não foi encontrado durante a busca e apreensão realizada pelo Ministério Público do Estado (MPE) em 3 de setembro, quando foi deflagrada a Operação Catarata. Sendo assim, no dia 6, uma servidora do órgão retornou à secretaria com ofício do promotor responsável pelo caso, Mauro Zaque, solicitando o documento.

“A referida servidora permaneceu nesta Secretaria de Estado até às 18h30, aguardando as diligências realizadas pela equipe da SES, oportunidade em que, em razão do avançar do horário e final do expediente administrativo, foi-lhe esclarecido que, até o momento, em buscas não exaustivas, a referida equipe não localizou o referido processo administrativo”, diz trecho do documento.

Ainda conforme a certidão, a técnica administrativa do Ministério Público chegou a oferecer ajuda para procurar o processo, mas a equipe da secretaria não aceitou. Além disso, os documentos da secretaria estariam desorganizados devido à busca e apreensão realizada pelo Ministério Público.

Por fim, a secretaria informou que continuaria procurando o processo solicitado pelo promotor por 5 dias úteis, até mesmo na Procuradoria-Geral do Estado, para só depois das “buscas exaustivas” proceder a instauração de procedimento para restauração do documento.

Operação Catarata

As 14 edições da Caravana da Transformação realizadas pelo governo de Mato Grosso custaram um total de R$ 69,8 milhões, sendo que as cirurgias de catarata são o carro-chefe do programa. Em 3 de setembro, a Caravana foi alvo de uma operação do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

O Ministério Público investiga contrato com a empresa 20/20 Serviços Médicos S/S, por suspeita de “cirurgias fantasmas”, entre outras irregularidades. A edição questionada foi a realizada em Cuiabá, que custou R$ 13,5 milhões e na qual foram realizadas 1,9 mil cirurgias. O governo nega as denúncias.

Segundo o secretário de Governo, Domingos Sávio, o contrato com a empresa é de R$ 50 milhões, dos quais R$ 44 milhões já foram pagos.

Outro lado

A Secretaria Estadual de Saúde informou, por meio de nota, que o processo foi encontrado e protocolado na tarde desta segunda-feira no Ministério Público.

Confira a nota na íntegra:

Documentos referentes ao processo 65.105/2017, pertinentes a contrato entre o Governo do Estado de Mato Grosso e a empresa 20/20 Serviços Médicos, foram protocolados na tarde desta segunda-feira (10.09) no Ministério Público Estadual. No último dia 3 de setembro, agentes do Gaeco recolheram documentos na sede da Secretaria de Estado de Saúde (SES) e o processo em questão não foi levado, fato que só foi apurado mais tarde na conferência dos documentos.

No final do expediente da última quinta-feira (06.09), véspera de feriado, uma servidora do Ministério Público esteve na SES em busca dos documentos. Conforme certidão expedida e entregue pela SES à servidora do MP, devido ao adiantado da hora, não foi possível realizar buscas para encontrar o processo, que foi localizado nesta segunda feira na Unidade Setorial de Controle Interno, e entregue hoje à tarde na 11ª Promotoria de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa, para a Técnica Administrativa Fabiana Naiara dos Santos Dias, mediante protocolo.

Por fim, a SES esclarece que os documentos do referido processo, assim como os demais entregues ao MP, sempre estiveram disponíveis para consulta no site da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorUFRJ inicia contratações para reconstrução do Museu Nacional
Próximo artigoInscrições para principais vestibulares de SP se encerram este mês