|Quarta-feira, 14 novembro 2018
(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Secretário responsável por caravana diz que governo está “no escuro” com Operação Catarata

Secretário de Estado de Assuntos Estratégicos José Arlindo de Oliveira diz que Ministério Público "deve estar equivocado"

COMPARTILHECOMPARTILHE

O secretário de Estado de Assuntos Estratégicos e responsável pela Caravana da Transformação, José Arlindo de Oliveira, disse que o governo está no “escuro” tentando “adivinhar” o que o Ministério Público tem guardado e que motivou a deflagração da Operação Catarata.

“Todos os procedimentos, que são documentos públicos, foram alvo da busca e apreensão, e o processo está em segredo de justiça. Então estamos sem elementos, mas supomos que o Ministério Público se baseou em fatos não verdadeiros, equivocados”, disse, em entrevista coletiva nesta terça-feira (4).

Ele ressaltou que, há cerca de 15 dias, uma conselheira do Conselho Estadual de Saúde denunciou que documentos estavam sendo fraudados e o Governo também está levando isso em consideração para tentar saber o que o Ministério Público tem em mãos.

O secretário de Governo, Domingos Sávio, disse que o Executivo respeita o MP, mas não tem intenção de parar o programa e irá recorrer da decisão de suspender o contrato. Ele informou que teve acesso à ação.

Segundo ele, os procedimentos cirúrgicos passam pela fiscalização da empresa 20/20 Serviços Médicos S/S, da Secretaria Estadual de Saúde, da Vigilância Sanitária e da pasta de Assuntos Estratégicos.

“O governo tem muito orgulho de ter tirado 70 mil pessoas da escuridão. Todos os promotores, de todos os municípios que passamos, foram convocados para participar da Caravana”.

Os responsáveis explicaram o funcionamento da Caravana e como se dá o processo para realização das cirurgias. Explicaram ainda o motivo de não haver regulação, exigência do Sistema Único de Saúde (SUS), um dos questionamentos do MP. “Não usamos esse sistema, mas os pacientes são controlados”, disse Arlindo.

Domingos Sávio negou as suspeitas de “cirurgias fantasmas”. Ele disse que existem depoimentos de pessoas que alegam não terem feito cirurgia, mas cujos nomes constam na lista de atendidos pela caravana. Segundo Domingos, no entanto, o governo pagou pelos procedimentos realizados antes da cirurgia, como exames e consultas. “O paciente fez todo processo, mas não fez a cirurgia, por impedimento ou porque desistiu”.

A coletiva à imprensa conta ainda com a presença do assessor da Saúde Wagner Simplício, do secretário de Comunicação, Marcy Monteiro, de uma técnica da pasta de Assuntos Estratégicos e da advogada da empresa 20/20 Serviços Médicos S/S.

Operação Catarata

Alvo da Operação Catarata, deflagrada na segunda-feira (3) pelo Grupo de Atuação Contra o Crime Organizado (Gaeco), a Caravana está sob investigação do Ministério Público Estadual (MPE). Segundo o promotor Mauro Zaque, coordenador do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público, há suspeita de que o governo pagou à empresa 20/20 Serviços Médicos S/S por cirurgias não realizadas.

COMENTÁRIOS

  1. […] A Caravana foi alvo da Operação Catarata, do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), deflagrada em 3 de setembro, que investiga o contrato com a empresa 20/20 Serviços Médicos S/S, responsável pelas cirurgias.  Segundo o secretário de Governo, Domingos Sávio, o contrato com a empresa é de R$ 50 milhões, dos quais R$ 44 milhões já foram pagos. O MPE investiga a suspeita de “cirurgias fantasmas”, entre outras irregularidades. O governo nega as denúncias. […]

Deixe um comentário

Please enter your name here
Please enter your comment!

DESTAQUES

Bairro Cuiabá História Municípios Policia
Bombeiros fazem simulação de resgate em veículo submerso na ponte Mário Andreazza
Prefeitura aposta em embelezamento urbano para fomentar o comércio e o turismo
Comércio e bancos não vão emendar o feriadão; veja o que abre e o que fecha
Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
Zeca Viana acusa deputados de receberem propina para acabar com as CPIs sobre sonegação
Promotora de Justiça diz que defensor não é homem e pode ser afastada do cargo
Botelho arquiva pedido de afastamento do governador Pedro Taques
Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
Zeca Viana acusa deputados de receberem propina para acabar com as CPIs sobre sonegação
Leilão Nelore Água Fria em Marabá oferta 100 touros PO e 5 mil bezerros
Tereza Cristina tem encontro com Bolsonaro e almoço com deputados
Artes Cênicas Artes Plásticas Artesanato Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia LIteratura Música
Japonês paga R$ 65 mil por cerimônia de casamento com um holograma
Festival de cinema traz a Cuiabá sete clássicos do terror japonês em novembro
Papai Noel Pantaneiro chega ao 3 Américas neste domingo em “parada natalina”
Corrupção Economia Eleições Estados Política
Lula presta depoimento em Curitiba no processo do sítio de Atibaia
Bolsonaro se reúne hoje com Maia, embaixadores e governadores
Em reunião com Bolsonaro, Mauro Mendes planeja pedir mais recursos para MT
Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
Últimos dias para inscrição em concurso com salário de até R$ 18 mil; veja oportunidades
Concurso público: MT tem mais de duas mil vagas; salários chegam a R$ 18 mil
Termina neste domingo inscrição para concurso da Prefeitura; salários chegam a R$ 5 mil
X