MP apresenta ação contra lei que impede exigência do passaporte da vacina

Legislação foi aprovada e sacincionada em Matupá e serve para acesso a locais públicos e privados

(Foto: Ednilson Aguiar / O Livre)

O Ministério Público de Mato Grosso ingressou nesta segunda-feira (31) com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade, com pedido liminar, requerendo a suspensão da Lei Municipal 1.252/2021. Ela proíbe a exigência de apresentação de comprovante de vacinação contra a covid-19 na cidade de Matupá (720 km de Cuiabá).

A norma, aprovada pela Câmara Municipal e sancionada pelo prefeito local, impede a exigência da carteira de vacinação como condição de acesso e frequência a locais e serviços públicos e privados.

O MP argumenta que a lei municipal extrapola a competência reconhecida aos Municípios (art. 30, inciso II, da Constituição Federal) no que diz respeito às medidas de restrição à liberdade adotadas no enfrentamento da pandemia da covid 19.

Além disso, interfere indevidamente nas atribuições da Secretaria Municipal de Saúde, órgão do Executivo legitimado a disciplinar a questão envolvendo a tomada de ações de vigilância epidemiológica e sanitária de combate à covid-19, violando o princípio da separação de poderes.

A ação ainda acrescenta que a Lei Municipal enfraquece os esforços adotados até o momento para o combate ao coronavírus, afronta entendimento consolidado pelo Supremo Tribunal Federal e viola a Constituição Estadual em seus arts. 173, §2º, 190 e 193.

Vacinação obrigatória?

O MPMT ressalta que a vacinação obrigatória – não vacinação forçada – é levada a efeito a partir de ações e medidas indiretas que não sejam invasivas, aflitivas ou coativas.

“A aplicação de sanções indiretas, que consistem, na maioria dos casos, em se proibir que a pessoa não vacinada exerça determinadas atividades ou frequente determinados locais, desde que cumpridos os requisitos fixados pelo STF, é meio adequado para se fazer cumprir o múnus público de combate à pandemia do Coronavírus”, acrescentou.

Dados da pandemia em MT

Até quinta-feira (27), foram confirmados 616.657 casos da covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 14.240 óbitos no Estado. Ainda de acordo com o órgão estadual, foram notificadas 6.170 novas confirmações de casos.

A taxa de ocupação em Mato Grosso estava em 83,11% para UTIs adulto e em 43% para enfermaria adulta.

“Embora a situação se agrave a cada dia, ainda há tempo de reordenar os esforços coordenados, que resultou anteriormente na redução significativa das taxas de ocupação de UTIs no Estado, de forma que é plenamente possível a mitigação da contaminação desenfreada”, ressaltou o procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEm discurso, Bolsonaro chama Lula de “bandido” e PT de “quadrilha”
Próximo artigo2021: Mais pessoas começaram a trabalhar em MT, mas com salário menor