Lesco pede desculpa à família e assume armação contra desembargador

"Tive o atrevimento de tentar obstruir a Justiça ao tentar captar áudios do desembargador", assumiu

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Com voz embargada, carregando tom emocionado, o coronel da Polícia Militar, Evandro Lesco, pediu desculpas à família, à imprensa, à Polícia Militar e ao Ministério Público do Estado (MPE) durante novo reinterrogatório no início da noite desta terça-feira (16).

O coronel é réu em ação penal sobre esquema de interceptações telefônicas ilegais, conhecido como Grampolândia Pantaneira, e foi reinterrogado pelo juiz Marcos Faleiros, da 11ª Vara Criminal de Cuiabá.

Ao juiz, Lesco confessou que armou para gravar o desembargador do Tribunal de Justiça Orlando Perri, tentando obstrução contra o caso dos grampos.

“Tive o atrevimento de tentar obstruir a Justiça, tentando captar áudios do desembargador Orlando”, assumiu.

LEIA TAMBÉM

Lesco revela novas práticas de barriga de aluguel e grampos em vice-governador

Justiça ouve militares sobre escutas ilegais; Zaqueu é o primeiro a falar

Ex-comandante da PM afirma que Paulo começou grampos e Pedro Taques sabia

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEnergia na UFMT é restabelecida; repasse do Mec foi liberado nesta tarde
Próximo artigoPáginas ocultas no Facebook podem ter revelado filmes da Fase 4 da Marvel