Justiça aceita denúncia contra homem que passou HIV para seis mulheres

Haroldo Duarte da Silveira vai responder na Justiça depois de ter sido denunciado por passar HIV para ao menos seis mulheres de Cuiabá

A Polícia Civil procura possíveis outras vítimas de Haroldo Duarte da Silveira

Haroldo Duarte da Silveira, de 32 anos, vai responder na Justiça depois de ter sido denunciado por passar, de propósito, HIV para ao menos seis mulheres de Cuiabá.

A denúncia, feita pelo Ministério Público de Mato Grosso, foi recebida pelo juiz Jeverson Luiz Quinteiro, da 2ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, no dia 7 de outubro.

O homem foi denunciado por uma das vítimas, que afirmou à Polícia Civil que Haroldo sabia que era portador da doença incurável da AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, em português). Ainda assim, ele mantinha relações sexuais sem preservativo, e não informava às companheiras sobre sua condição.

Para a delegada responsável pelo caso, Nubya Beatriz Gomes dos Reis, Haroldo assumiu o risco de contaminar suas parceiras. Como a doença, se não detectada e tratada, poderia levá-las à morte, o caso é considerado dolo – quando o crime é cometido de forma intencional.

Haroldo estava fora do Estado e foi preso ao voltar para Cuiabá, no dia 29 de agosto. Contra ele havia quatro mandados de prisão preventiva.

Nas vítimas foram realizados exames laboratoriais, assim como no suspeito. Ele não alegou desconhecer a doença e confirmou que mantinha relação sem preservativos.

Depois do primeiro caso, a Polícia Civil divulgou o nome e a foto do acusado, para que possíveis novas vítimas tivessem acesso à informação. Foi assim que uma sexta mulher apareceu.

As denúncias contra Haroldo estão sendo feitas individualmente pelo Ministério Público.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS