|sábado, 21 abril 2018

Juíza diz que médica tem “personalidade criminosa” e mantém prisão para “assegurar ordem pública”

A médica Letícia Bortolini foi presa em flagrante na noite do último sábado, após supostamente atropelar, matar e fugir sem prestar socorro ao verdureiro, Francisco Lucio Maia.

COMPARTILHE COMPARTILHE

Em audiência de custódia realizada no Fórum da Capital, na tarde deste domingo (15), a juíza Renata do Carmo Evaristo Parreira, da 11ª Vara da Justiça Militar e Custódia de Cuiabá, negou a soltura da médica Letícia Bortolini, 37 anos, que supostamente atropelou, matou e fugiu sem prestar socorro ao verdureiro Francisco Lucio Maia, de 48 anos, em acidente ocorrido na avenida Miguel Sutil, e determinou a conversão da prisão em flagrante para preventiva, sob argumento de assegurar a ordem pública.

“Desse modo, superada a demonstração de materialidade e presentes os indícios de autoria, chega-se a inferência de que a ordem pública será abalada se a autuada for posta em liberdade, ante o modus operandi empregado na prática delitiva, onde demonstra, per si, a personalidade criminosa da ré, tenho que sua prisão preventiva deve ser decretada, com fim de assegurar a ordem pública”, diz trecho da decisão da magistrada.

Ainda conforme a juíza, Letícia, por ser médica, tinha o dever e poder de prestar socorro à vítima, o que não fez.

Pelo “modus operandi” dos crimes, a magistrada disse ser incabível o pagamento de fiança, como solicitou a defesa da médica.

Quanto ao pedido de prisão domiciliar, também postulado pela defesa, sob a justificativa de que ela é mãe de uma criança de 1 ano, a juíza entendeu que deve ser analisado pelo juízo titular da causa.

Entenda o caso

A médica Letícia Bortolini foi presa em flagrante na noite do último sábado (14), após supostamente atropelar, matar e fugir sem prestar socorro ao verdureiro, Francisco Lucio Maia, na avenida Miguel Sutil, em Cuiabá. Conforme Boletim de Ocorrência ao qual o LIVRE teve acesso, a médica conduzia um Jeep Compass branco e estaria dirigindo sob efeito de álcool no momento do atropelamento.

 

 

COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

DESTAQUES

Comerciante reage a assalto, tira arma de bandido, mata um e fere outro

Terceira mulher é estuprada próximo à Unemat de Sinop

Clarice Lispector e irmã escreviam manuais para “amansar” empregadas, relembra pesquisadora da UFMT

Família pede doação de sangue para o músico Bolinha

Juiz autoriza confisco de bens em cobertura dos Malouf por receio de calote

X