JBS vai aumentar salário de administradores e reforçar controle contra corrupção

A JBS divulgou, nesta segunda-feira (28), detalhes dos itens da Assembleia Geral Extraordinária do dia 1º de setembro. A empresa apresentará o conjunto de medidas que estão sendo adotados desde o acordo de colaboração premiada: irá propor o aumento da remuneração anual dos administradores para R$ 26,993 milhões, mudança no estatuto social.

A empresa respondeu também à declaração do BNDESPar, que no dia 14 de agosto informou que votará favoravelmente para ação civil contra os irmãos Batista. Segundo a JBS, a proposta do BNDESPar não protege interesse social e o impedimento do presidente é “prematuro e prejudicial”.

A JBS informou que será iniciado um processo de investigação interna e independente com assessores contratados, assim que o MPF aderir ao acordo de leniência. Segundo a empresa, somente após a adesão é que a administração pode iniciar medidas para contratar os prestadores de serviços para a investigação interna. Os trabalhos devem ser concluídos em 180 dias a partir da homologação.

“Nesse momento, de qualquer ação de responsabilidade contra administradores e ex-administradores, na forma da proposta apresentada pela BNDESPAR em sua manifestação de voto, não protege o interesse social, por ainda estarem ausentes todos os elementos jurídicos acima destacados, que são necessários para assegurar o sucesso de eventuais medidas legais de cunho indenizatório a serem tomadas pela Companhia”, destacou a empresa, no fato relevante, enfatizando ainda que a proposta do BNDESPar de contratar auditoria forense externa também não atende interesses sociais.

A JBS informa que o conselho de administração entende que ação de responsabilidade contra o diretor-presidente é “indesejável”, porque não há elementos objetivos, fundados em estudos e avaliações, capazes de imputar Wesley Batista pela autoria de danos à companhia. Segundo a empresa, o impedimento do presidente é “prematuro e, portanto, prejudicial”, diante da higidez econômico-financeira e à sua capacidade de recuperação comercial. “Portanto, a maioria do conselho de administração da companhia opina pela manutenção do Sr. Wesley Batista na presidência”.

Acordo

No documento, enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a JBS apresenta o conjunto de medidas que estão sendo adotados desde o acordo de colaboração premiada firmado como Ministério Público Federal. “A administração da companhia vem adotando um conjunto de medidas com o objetivo de assegurar a adoção de melhores práticas de governança corporativa, o fortalecimento e aprimoramento de seus programas de compliance, e a proteção dos interesses sociais, inclusive por meio da apuração de eventuais prejuízos que tenham sido causados à companhia”, informou a empresa.

Entre as medidas, a JBS destaca a eleição de Tarek Farahat como presidente do conselho de administração, em substituição a Joesley Batista, e entrada de Gilberto Xand como membro do colegiado, também no lugar de Joesley. A empresa ressalta ainda a criação da diretoria global de compliance, do comitê de governança, a contratação do escritório White & Case LLP, e mudanças na linha de reporte da área de gerenciamento de risco, que passou a se reportar ao comitê financeiro e de gestão de riscos do conselho.

A JBS chama atenção ainda, entre outras medidas, para o programa de desinvestimentos, com entrada de recursos estimada em R$ 6 bilhões, e nomeação de Alfred “Al” Almanza como Diretor Global de Segurança Alimentar e Garantia da Qualidade.

Remuneração

A JBS informa ainda que será proposta na assembleia o aumento da remuneração anual aos administradores, de R$ 26,993 milhões sendo R$ 14,620 milhões ao conselho, R$ 11,747 milhões à diretoria, e R$ 625,838 mil ao conselho fiscal.

Segundo o documento, a estrutura de remuneração está sendo reavaliada para incluir o pagamento variável aos membros do conselhos de administração, em razão do aumento de atribuições e frequência em reuniões, das funções e responsabilidades do presidente e eleição de membros para novos comitês. O aumento da remuneração foi aprovado pelas consultorias MercerHuman Resource Consulting e Hay Group.

Estatuto

Na AGE, a JBS também irá propor mudança do estatuto social, com a inclusão de item que autoriza a empresa a indenizar e manter indenes seus administradores, conselheiros fiscais e funcionários que exerçam cargo ou função de gestão na JBS e controladas. Segundo a empresa, a mudança visa promover e manter o alinhamento com o mercado internacional para atrair e reter funcionários.

(Com Agência Estado)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSilval acusa Fábio Garcia de organizar fraude em venda de óleo diesel
Próximo artigoParticipação em atividades de voluntariado será critério de desempate em concursos