|Sexta-feira, 20 abril 2018

Incentivos fiscais estão desmoralizados, diz Avalone

COMPARTILHE COMPARTILHE

Ednilson Aguiar/O Livre

Posse Carlos Avalone

 Avalone cita como missão desburocratizar o ambiente de negócios

O novo secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Carlos Avalone (PSDB), tomou posse nesta quinta-feira (13) em evento na sede da Câmara de Dirigentes Logistas (CDL). Avalone citou como principal desafio a ser enfrentado a reforma tributária, que deverá ser enviada à Assembleia Legislativa no segundo semestre deste ano.

“Precisamos melhorar também os programas das cadeias produtivas para que a gente mude a forma de trazer investimento para Mato Grosso. Precisamos criar um ambiente favorável para os negócios, com desburocratização”, destacou.

“Em governos anteriores,
se utilizou os incentivos
para ganhar popularidade,
sem se estudar melhor
a forma de fazê-lo”

A mudança no comando não alterou a distribuição das secretarias entre os partidos no Estado. Ele agradeceu ao antecessor, Ricardo Tomczyk (PSDB), que passou a última semana realizando a transição depois de ficar à frente da pasta por um ano e dois meses.

Avalone também avaliou que é preciso dar mais transparência aos incentivos fiscais concedidos às empresas e setores produtivos no Estado.

“Hoje em dia, nós temos uma desmoralização do instituto dos incentivos fiscais, não apenas em Mato Grosso mas em todo o país. Em governos anteriores, se utilizou os incentivos para ganhar popularidade, sem se estudar melhor a forma de fazê-lo”, disse. Para o secretário, é preciso reestabelecer a credibilidade destes dispositivos.

No Estado, um dos principais incentivos concedidos pelo governo é o Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic). Investigações do Ministério Público Estadual já apontaram, inclusive, concessão de incentivos mediante propina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

DESTAQUES

Comerciante reage a assalto, tira arma de bandido, mata um e fere outro

Clarice Lispector e irmã escreviam manuais para “amansar” empregadas, relembra pesquisadora da UFMT

Família pede doação de sangue para o músico Bolinha

Terceira mulher é estuprada próximo à Unemat de Sinop

Juiz autoriza confisco de bens em cobertura dos Malouf por receio de calote

X