Gás natural ficará 30% mais caro para distribuidoras a partir de maio

Reajuste foi anunciado pela Petrobrás, que diz usar a variação do preço da gasolina e do diesel como base para revisão

(Foto: Reprodução)

O abastecimento com gás natural (GNV) deve ficar mais caro em maio. A Petrobrás anunciou nesta segunda-feira (5) reajuste de 30% no preço por metro cúbico para as distribuidoras, a partir do dia 1º. 

Em nota publicada na manhã desta segunda-feira (5), a estatal afirma que “a variação decorre da aplicação das fórmulas dos contratos de fornecimento, que vinculam o preço à cotação do petróleo e à taxa de câmbio”. 

E assim como acontece com os outros combustíveis, o preço ao consumidor final não seria determinado pelo reajuste ao cliente intermediário (refinaria/distribuidora). Contudo, a tendência é que a majoração seja repassada para as bombas como nos casos da gasolina, diesel e etanol. 

Em Mato Grosso, os motoristas estão em corrida pela conversão de veículos para uso do gás natural, estimulados pelas altas seguidas na gasolina e no etanol. O gasto com o abastecimento com o GNV seria até 70% menor 

LEIA TAMBÉM

Conforme a Companhia de Gás de Mato Grosso (MT Gás), neste ano, motoristas que usam gasolina ou etanol gastam por mês cerca de R$ 1,8 mil, enquanto os motoristas equipados com GNV, R$ 600. 

Conforme a Petrobrás, o preço do gás natural é reajustado a cada três meses. Neste ano, o petróleo acumulou alta de 38% entre janeiro e março, meses de referência para o GNV. 

O litro da gasolina nos postos de Mato Grosso chegou a ser o sexto mais caro do país, com o custo médio de R$ 4,77 para o consumidor final. O litro do etanol equivalia a 70,5% do da gasolina. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVoluntários levam esperança e doações para pessoas que vivem do lixão de Cuiabá
Próximo artigoO legado da Lei Aldir Blanc e o que vem depois