Fim da Grampolândia: Mauro Mendes faz varredura no Palácio em busca de escutas ilegais

Sucessor do governo marcado pelo escândalo conhecido como Grampolândia Pantaneira, a atual gestão quer prevenir a existência de possíveis escutas ilegais

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Sucessor do governo marcado pelo escândalo conhecido como Grampolândia Pantaneira, como uma das primeiras medidas de segurança de sua gestão o governador Mauro Mendes (DEM) determinou a realização de uma “varredura” em todas as salas do Palácio Paiaguás.

Segundo informações obtidas pelo LIVRE, o intuito da medida é justamente prevenir a existência de possíveis escutas ilegais que eventualmente pudessem ter sido deixadas pelo governo anterior, sob Pedro Taques (PSDB). Segundo uma fonte do LIVRE, até o momento nada teria sido encontrado.

O esquema das interceptações telefônicas clandestinas foi denunciado pelo promotor de Justiça Mauro Zaque à Procuradoria Geral da República (PGR). Inicialmente, o pedido de interceptação telefônica foi autorizado pela Justiça Estadual, mas teve a finalidade alterada após a inclusão do número de pessoas sem envolvimento em crimes – uma manobra chamada de “barriga de aluguel”.

Zaque procurou a PGR em janeiro de 2017, depois de ter alertado o governador Pedro Taques. O escândalo veio à tona após uma reportagem veiculada pelo Fantástico, em maio de 2017, na qual o promotor reafirma as denúncias. O caso resultou em 13 pessoas presas, quatro secretários exonerados e dez inquéritos criminais.

O julgamento dos cinco réus na ação penal, sendo eles os coronéis Zaqueu Barbosa, Evandro Lesco e Ronelson Barros, o tenente-coronel Januário Batista, e o cabo da Polícia Militar, Gerson Luiz Ferreira Corrêa Junior, está marcado para março deste ano. Já o possível envolvimento Taques ainda está nas mãos do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMulher sai para beber e, quando volta, encontra homem abusando da filha de 5 anos
Próximo artigoNamorados espancam moradora de rua, xingam policiais e quebram vidros de delegacia