Estado de MT avalia adiar retorno às aulas e AL suspende derrubada de veto

Deputado diz que aumento recente de contaminados preocupa. Vacinação de professores será votada na próxima semana.

A Assembleia Legislativa adiou na tarde desta quarta-feira (26) a votação do veto do governador Mauro Mendes (DEM) ao trecho do projeto de lei 21/2021 que condiciona a retomada das aulas presenciais da rede pública estadual à vacinação dos professores e técnicos. A expectativa é de que seja votado somente na próxima quarta-feira (2).

Na terça-feira (25), a Comissão de Constituição, Justiça e Redação aprovou, por unanimidade, o parecer favorável à derrubada do veto.

Porém, o deputado estadual Eduardo Botelho (DEM) declarou que o governo do Estado está preocupado com o aumento de casos de contaminação da covid-19 em Mato Grosso.

Por isso, avalia adiar o retorno das aulas presenciais antes programadas para o dia 7 de junho, conforme calendário anunciado publicamente pela Secretaria de Estado de Educação.

“Conversei com o secretário Alan Porto, e ele, justificando o aumento da pandemia, disse que pode paralisar novamente as aulas e esperar vacinação dos profissionais. Então nós estamos monitorando isso ai, acho que o momento seria retirar esse veto, aguardar essa decisão para mais na frente a gente votar para não derrubar esse veto” disse Botelho.

O pedido de retirada da votação do veto relacionado à vacinação dos professores recebeu apoio do presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Max Russi (PSB) e demais parlamentares.

Aumento na ocupação de UTIs

De acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES), a taxa de ocupação das UTIs (Unidades de Terapias Intensivas) aumentou de 77% na sexta-feira (21) para 87% na segunda-feira (24) e atingiu 88% na terça-feira.

Dos 608 leitos ofertados pela saúde pública, 63 estão disponíveis para tratamento de quadros graves de contaminados com coronavírus.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSTF mantém prisão de produtor rural por morte de mulher em MT
Próximo artigoFlávio Bolsonaro deixa Republicanos