Emanuel quer apresentar choque de gestão

Até o dia 10 de abril, o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) pretende apresentar um “raio-x” da situação da saúde pública do município, e um plano para solucionar os gargalos mais críticos. Na data, ele completa 100 dias de gestão à frente da prefeitura de Cuiabá e deve começar a apresentar avaliações sobre seu início no cargo.

“Em poucas semanas, estarei apresentando um choque de gestão na saúde pública da capital. Dando uma resposta, mostrando o que recebi, como recebi, e o que é mais importante, o que vou fazer para superar as dificuldades e os desafios. E dar uma resposta à população, até porque eu fui eleito para isto”, disse o prefeito durante entrevista à Rádio Capital FM nesta quinta-feira (02).

A saúde da capital passa por problemas com a grande demanda de pacientes não só da cidade, mas também do interior do Estado. “Isto é um fato histórico, e é até natural que aconteça. Cuiabá é a capital, é a referência. Os melhores centros, os melhores médicos, estão aqui. Então, se a saúde por algum motivo padece no interior, é natural que o paciente seja transportado para a capital, para possibilitar o atendimento”, afirmou o prefeito.

Os hospitais regionais enfrentaram problemas recentemente, inclusive com os repasses do governo do Estado, o que agrava a situação em Cuiabá. “E é claro que, quando vem uma crise, esse número aumenta. Se, numa situação normal, o índice de pacientes que vem do interior já é muito grande, uma crise da saúde regional carrega e muito a saúde pública da capital do Estado”, disse.

Entre as obras que podem ajudar a desafogar a saúde na capital está a do novo Pronto Socorro. Em ritmo lento desde o final de 2016, elas devem retomar o andamento normal a partir do próximo dia 20, quando serão iniciados os repasses do governo do Estado, do Ministério Público Estadual e da própria prefeitura para a continuidade da construção. O valor da obra está orçado em R$ 95 milhões.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTemer pretende responder às 19 perguntas de Eduardo Cunha, diz Planalto
Próximo artigoMato Grosso tem a pior legislação tributária do país