Em Cuiabá, movimentos e populares fazem manifestação pela prisão de Lula

Manifestantes de diversos movimentos farão nesta terça-feira (03) um ato pela prisão do ex presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT). O encontro será na Praça Oito de Abril (ou Praça do Choppão), às 18 horas. O protesto tem como objetivo pressionar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que irão decidir amanhã (04) se concedem ou não habeas corpus preventivo ao petista.

Lula foi condenado em decisão de 2ª instância pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por ter recebido, como propina da construtora OAS, um tríplex no Guarujá e também por fazer reformas no imóvel, em um valor total de R$ 2,4 milhões, advindos de uma conta mantida pela construtora para o PT, alimentada por dinheiro desviado da Petrobras.

Segundo Rafaell Milas, coordenador estadual e responsável pelo Movimento Brasil Livre em Mato Grosso, seria danoso para democracia e injusto com o povo brasileiro se Lula não fosse preso – e é por isso que os movimentos tentam fazer pressão ao Supremo Tribunal Federal.

“Amanhã acontece o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula pelo plenário do Supremo Tribunal Federal e será ruim para o pagador de impostos e cidadão comum que o Lula seja julgado de forma diferente dos demais [implicados na Lava Jato]. Ele foi condenado em segunda instância e na nossa Constituição deixa claro que todos somos iguais perante a lei”, explicou Rafaell, em entrevista ao LIVRE.

A manifestação ainda vai contar com a participação de outros movimentos, como o Vem Pra Rua, Acorda Brasil, Brasil 200 e Instituto Liberal de Mato Grosso, além de membros do partido Novo.

Junior Macagnam Vitamina, membro do Vem Pra Rua em Mato Grosso, também gravou um vídeo convocando populares para a manifestação.

 

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBanco do Brasil prorroga operações de custeio e investimento
Próximo artigoSuposta ameaça do ex-secretário Rogers Jarbas é encaminhada ao STJ