Eleições MT 2018: dos 29 candidatos com mandato, 15 fracassaram e estão fora

Com uma carreira política meteórica, o governador Pedro Taques entra para o ranking como um dos maiores “fracassos” eleitorais de MT

(Foto:Suellen Pessetto/ O Livre)

Um objetivo parece ter unido os eleitores mato-grossenses no último domingo (7): marcar a história como a eleição com um dos maiores índices de “rejeição” a políticos com mandato no Estado. Dos 29 candidatos com cargo eletivo, 15 tiveram desempenho pífio nas urnas e ficaram de fora de qualquer cargo eletivo.

Com uma carreira política meteórica, o governador Pedro Taques (PSDB) entra para o ranking como um dos maiores “fracassos” eleitorais de Mato Grosso, ao se tornar o primeiro candidato não reeleito ao Palácio Paiaguás.

Ex-procurador da República, em sua primeira disputa Taques foi eleito senador com 708,4 mil votos. Renunciou ao cargo para assumir o governo, após ser eleito com a segunda maior votação da história, 833,7 mil votos, ficando atrás apenas de Blairo Maggi (PP), que obteve 922,7 mil votos em 2006.

Neste ano, depois de uma gestão carregada de escândalos de corrupção e dissidência de aliados, o tucano amargou a terceira colocação na disputa, conquistando apenas 271,9 mil votos (19% dos votos válidos). Ele perdeu para Mauro Mendes (DEM), que foi eleito com 840 mil votos (58,6%), e para o senador Wellington Fagundes (PR), que obteve 280 mil (19,5%).

Outra “surpresa” negativa foi o desempenho do deputado federal Nilson Leitão (PSDB) na disputa pelas duas vagas disponíveis no Senado. Candidato mais bem votado em 2014, com 127,7 mil votos, e líder de seu partido na Câmara Federal, o tucano ficou na quinta colocação, com 330,4 mil votos, atrás da novata na política Juíza Selma Arruda (PSL), de Jayme Campos (DEM), que estava há quatro anos sem mandato, do ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD), e do também deputado federal Adilton Sachetti (PRB). Na segunda colocação em 2014, Sachetti, que também não foi eleito, era o único que contava com apoio declarado de Maggi, hoje ministro da Agricultura.

Para a Câmara Federal, dos quatro candidatos à reeleição, três não foram reeleitos, curiosamente, os três eleitos por média em 2014. Ezequiel Fonseca (PP), por sua vez, foi o que mais perdeu votos. Com apoio de 90,8 mil eleitores no último pleito, o progressista conquistou apenas 32,4 mil votos neste ano, 58, 4 mil a menos. Valtenir Pereira (MDB) teve 18,7 mil votos a menos, totalizando 44,1 mil, e Victório Galli (PSL) perdeu 11,7 mil votos, conquistando 52.947.

Na disputa pelas 24 cadeiras da Assembleia Legislativa, 10 dos 20 deputados que buscavam a reeleição ficaram de fora do próximo mandato. Os piores desempenhos em comparação ao histórico político, entretanto, podem ser imputados a Mauro Savi (DEM), que obteve o maior número de votos em 2014, num total de 55,2 mil, e neste ano, candidato aos 45 minutos do segundo tempo, após ser solto da cadeia, conquistou apenas 11,6 mil e ficou na 41ª posição.

Zeca Viana (PDT) também merece destaque. O pedetista recebeu 22,6 mil votos a menos do que na última eleição, totalizando somente 12,6 mil e ficando em 38º. Romoaldo Junior (MDB), embora tenha ficado em 25º lugar, perdeu 23,2 mil votos em relação ao último pleito, quando foi eleito com 41,7 mil votos.

Veja a lista dos candidatos à reeleição derrotados:

25º – Romoaldo Junior (MDB) – 18.467 votos

27º – Silvano Amaral (MDB) – 18.068 votos

34º – Pedro Satélite (PSD) – 13.860 votos

36º – Saturnino Masson (PSDB) – 13.434 votos

38º – Zeca Viana (PDT) – 12.603 votos

40º – Oscar Bezerra (PV) – 11.827 votos

41º – Mauro Savi (DEM) – 11.683 votos

61º – Wagner Ramos (PSD) – 8.049 votos

64º – Adalto de Freitas, Daltinho (Patri) – 7.528 votos

*Gilmar Fabris (PSD) está com registro indeferido e aguarda julgamento de recurso

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCão começa a trabalhar com fiscais do Vigiagro e contribui para apreensão carne
Próximo artigoExpedição marca pré-lançamento do Pantanal Cozinha Brasil 

O LIVRE ADS