Covid-19: TCE identifica 38 leitos de UTI bloqueados em Cuiabá

Fiscais afirmam que 10 leitos estavam desativados por falta de aparelhos obrigatórios, como ventiladores mecânicos

Imagem Ilustrativa (Foto: Christiano Antonucci Santoro)

O Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) identificou 38 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) bloqueados no Hospital de Referência da Covid-19 em Cuiabá, principal unidade de tratamento de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.  

A informação foi divulgada nesta quarta-feira (3), em balanço de uma fiscalização realizada na última sexta-feira (26). O TCE aponta que, na ocasião, 23 leitos estavam desativados por falta de medicamento e 15 por falta de médico cirurgião pediátrico.

A fiscalização é um desdobramento da notificação feita pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), na semana passada, sobre o aumento na taxa de ocupação de leitos na rede estadual por causa do bloqueio pela Prefeitura de Cuiabá.

O relatório de avaliação da Secretaria de Controle Externo (Secex) de Saúde e Meio Ambiente aponta a falta de aparelhos básicos para funcionamento dos leitos, como oito ventiladores mecânicos, três monitores e um circuito.

“[A falta de aparelhos] revela um bloqueio de 10 leitos. Os gestores do hospital também confirmaram a inexistência de cirurgião pediátrico para atender os 15 leitos de UTIs, no entanto, informaram que a contratação já estava em andamento”, diz o relatório. 

Quanto à falta de medicamento, a direção do hospital afirmou que passa por estoque reduzido, por causa da escassez no mercado.

“Segundo eles, sempre que isso ocorre, outras unidades hospitalares públicas e privadas, assim como a empresa terceirizada encarregada das UTIs, emprestam o medicamento ao hospital para posterior devolução”, consta do relatório.

Já a falta de equipamentos obrigatórios em UTI, os gestores alegaram desencontro de informações, pois no momento da fiscalização os equipamentos estavam sendo esterilizados.

O que diz a Prefeitura?

À reportagem do LIVRE, a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde de Cuiabá informou, nesta terça-feira (2), que os leitos bloqueados já haviam sido liberados e o médico pediatra, contratado.

Um dia antes de os fiscais do TCE-MT passarem pela unidade, o Município também já havia emitido nota afirmando que bloqueios temporários de leitos são feitos com certa frequência e que servem para serviço de manutenção nos equipamentos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDono de padaria bate em ladrões e recupera R$ 12 roubados do caixa
Próximo artigoEfeito colateral: desemprego