TRE, PF e MPE irão investigar denúncia feita por Selma Arruda em rede social

No Facebook, a candidata eleita afirmou ter sido assediada três vezes para obter uma sentença favorável no TRE-MT

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso, desembargador Márcio Vidal, acionou a Polícia Federal e o Ministério Público Eleitoral para investigar a veracidade das informações transmitidas pela candidata eleita ao Senado Selma Arruda, na tarde desta quinta-feira (14), em sua rede social.

Em vídeo veiculado no Facebook, a candidata eleita afirma ter sido extorquida três vezes para obter uma sentença favorável no TRE-MT. Na Live, a senadora eleita Selma Arruda não diz que foi chantageada por membros do TRE. Ela diz que foi assediada, mas garantiu que o assédio não partiu do corpo técnico do Tribunal.

Segundo o presidente do TRE, nenhuma denúncia envolvendo servidores ou magistrados da Instituição passará incólume. “Se comprovada a veracidade da mesma, todos os envolvidos serão responsabilizados nos termos da lei. A mesma regra se aplica à eleita, se comprovada que as informações por ela repassadas são inverídicas”.

O Tribunal disse que se compromete a adotar todas as medidas necessárias para garantir a transparência, a lisura e a integridade de suas ações na condução processual.

“Todas as prestações de contas dos candidatos estão sendo analisadas com rigor técnico e de acordo com os trâmites legais. A Justiça Eleitoral destaca a importância desse procedimento, uma vez que é nessa ocasião que se afere a legalidade e legitimidade dos recursos utilizados na campanha, como forma de combater o abuso do poder econômico e político, bem como das condutas de falsidade ideológico-eleitoral (caixa dois)”, informou.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMulher afirma ter sido estuprada e acaba presa ao confessar ter inventado crime
Próximo artigoMeses após morte de jovem com doença rara, mãe e padastro também morrem