TRE cassa mandatos de prefeito e vice que compraram votos com abastecimento grátis

Eles tentaram recorrer da decisão, mas a Justiça não aceitou as alegações; a população deverá eleger novos representantes em 2020

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

A população de Lambari D´Oeste (320 km de Cuiabá) deverá votar novamente para os chefes do Executivo municipal.

É que os atuais gestores, Edvaldo Alves dos Santos e Zaqueu Batista de Oliveira, prefeito e vice-prefeito, respectivamente, tiveram o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral em Mato Grosso (TRE-MT).

O pedido foi feito pelo Ministério Público Eleitoral, que os denunciou por compra de votos. O crime eleitoral, que foi reconhecido na Justiça, aconteceu com o abastecimento de combustível gratuito em dois postos da cidade.

Para conseguir abastecer, o eleitor afixava no carro um adesivo da propaganda eleitoral dos candidatos. Depois, ia até o posto e, com autorização de uma terceira pessoa, os frentistas abasteciam o carro.

Os políticos recorreram da decisão, alegando que não havia provas do crime. No entanto, o argumento não foi reconhecido e o TRE-MT confirmou a cassação.

Com o resultado da votação, o município terá eleições suplementares em 2020. É provável que lá a eleição aconteça junto com a que deverá preencher o cargo de senador, deixado por Selma Arruda.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSTF decide que não pagar ICMS é crime
Próximo artigoContagem regressiva para The Witcher: saiba tudo sobre o “continente”

O LIVRE ADS