Suspeito de envolvimento em “salve” que matou uma pessoa é mantido preso

Bruno Roberto da Silva Martins é apontado como membro do Comando Vermelho e um dos responsáveis pela morte de Felippe Fernandes Rodrigues da Silva

(Foto: Ekaterina Bolovtsova / Pexels)

O juiz Flávio Miraglia Fernandes, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, manteve a prisão de Bruno Roberto da Silva Martins, apontado como um dos envolvidos no “salve” que resultou na morte de Felippe Fernandes Rodrigues da Silva, de 21 anos.

O rapaz foi morto em setembro deste ano, a mando do Comando Vermelho. A motivação foi a suspeita de Felippe ser o responsável por um estupro ocorrido dias antes.

Na decisão judicial, o magistrado lembra que Bruno foi preso junto com Jorge Fernando Rodrigues de Lima, em flagrante, encontrados devido ao monitoramento da tornozeleira eletrônica. Os dois negaram a participação no crime de homicídio e também a integração de organização criminosa.

“Portanto, nota-se que a prisão preventiva foi decretada para o resguardo da ordem pública, vez que mesmo fazendo uso de tornozeleira eletrônica, Bruno Roberto teve seu nome envolvido em crimes que envolvem a facção criminosa”, frisou o magistrado. “Assim sendo, considerando o recebimento da denúncia que informa a existência de organização criminosa, bem como os elementos que decretaram a prisão preventiva ainda persistem, mantenho a segregação cautelar de Bruno Roberto nos exatos termos em que fora decretada”, complementou.

A decisão foi divulgada no Diário de Justiça Eletrônico desta quinta-feira (26).

LEIA TAMBÉM

A denúncia

Felippe foi morto após adolescente denunciar ao Comando Vermelho que teria sido estuprada pelo jovem (Foto: Rede social)

O Ministério Público Estadual (MPE) denunciou Bruno Roberto e Jorge Fernando por homicídio qualificado pelo emprego de meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima, concurso de pessoas e também por integrarem organização criminosa.

Conforme a Promotoria, em 16 de setembro, Felippe foi espancando por mais de uma hora. Por volta da meia noite, nas imediações da estrada do Cinturão Verde, Bruno Roberto e Jorge Fernando, junto com outros envolvidos ainda não identificados, realizaram disparos contra o jovem. O rapaz não resistiu e morreu no local.

A denúncia pontua ainda que a vítima e outro rapaz, G.O.A., foram presos em flagrante por terem suspostamente estuprado a adolescente R. Porém, durante a audiência de custódia, os dois foram soltos, mas sob monitoramento eletrônico.

A liberação deixou a jovem insatisfeita, então, ela “procurou os integrantes da organização criminosa denominada comando vermelho e solicitou aos criminosos providências com relação aos autores do crime contra a liberdade sexual”, diz trecho da denúncia.

O MPE pontua ainda que, horas antes de desaparecer e ser morto, Felippe esteve na polícia e registrou um boletim de ocorrência, afirmando que G. havia lhe dito que o Comando Vermelho pretendia assassiná-lo, por conta da denúncia feita pela adolescente.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPrefeitura de Cuiabá estuda implantação do “passaporte da vacina”
Próximo artigoHenry Cavill reforça desejo de voltar a viver Superman; confira