Só 28%: MT cai ainda mais no ranking do isolamento social

Estado é o único do país que está com índice de isolamento social abaixo dos 30%

O Estado é o único do país que está com índice de isolamento social abaixo dos 30% (Foto: Assessoria)

Mato Grosso se mantém como o pior Estado no ranking da Inloco, que mede a adesão da população ao distanciamento social, medida fundamental para redução do contágio da covid-19 e, por consequência, o número de mortes.

Nesta quinta-feira (25), com registro do levantamento obtido dessa quarta-feira (24), o índice do distanciamento chegou em 28,7% e o número de óbitos no Estado alcançou o patamar de 7.095 vítimas da doença, conforme o boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde (SES).

“A comunidade científica é enfática ao afirmar que o isolamento social é comprovadamente uma das medidas mais eficazes para reduzir o contágio da covid-19. Mas o que estamos vendo é a população nas ruas e promovendo aglomerações, quando o que mais precisamos é que todos pratiquem o isolamento social e cumpram as medidas de biossegurança”, afirmou o secretário-adjunto de Vigilância Sanitária, Juliano Melo.

Na quarta-feira, o boletim epidemiológico apontou que a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está em 97%, e de 64%, para enfermarias. Os 3% de leitos de UTI restantes são de retaguarda, ou seja, para pacientes já internados.

“Com o distanciamento reduzimos o número de internados e, consequentemente, o número de pessoas que podem vir a morrer por complicações da covid-19. Essa prática foi confirmada em países como Portugal e também em regiões do Brasil que conseguiram obter o controle da doença e reduzir os índices negativos”, pontuou Juliano.

Único abaixo de 30%

O Estado é o único do país que está com índice de isolamento social abaixo dos 30%. Nas primeiras colocações estão o Acre (47,7%), Pará (44,5%) e Ceará (43,5%). Logo acima de Mato Grosso estão Santa Catarina (32,1%), Rio Grande do Sul (33,3%) e Rio de Janeiro (33,4%).

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBanco Central estima alta histórica do PIB brasileiro em 2021
Próximo artigoPrefeitura de Cuiabá pede investigação após queda de site que agenda vacina contra covid-19