Quer comprar um carro? Leilão da Semob tem mais de 760 veículos conservados

Lances iniciais começam em R$ 150, dependendo do ano de fabricação do veículo

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Nos dias 17 e 18 de fevereiro, a Prefeitura de Cuiabá vai leiloar 897 veículos que estão em posse da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob). Desses, mais de 760 estão conservados e em estado de circulação, segundo a equipe.

Os automóveis são frutos de apreensões realizadas pelos agentes de trânsito da Capital e acabaram não sendo resgatados pelos seus antigos donos dentro do prazo que determina a lei.

Quem tiver interesse em conhecer os veículos pode visitá-los entre os dias 12 e 14 de fevereiro, das 9h às 12h e das 14h às 16h. Eles estão no pátio da empresa Rodando Legal, na avenida Beira Rio, bairro Jardim Bela Marina.

O leilão será realizado a partir das 9h, na internet pelo site da Foco Leilões, e de forma presencial, no auditório do Cuiabá Lar Shopping. O empreendimento fica na Avenida Miguel Sutil, nº 6.274, no bairro Alvorada.

Os automóveis do leilão estão classificados como “conservados”, “sucata aproveitável” e “sucata aproveitável com motor inservível”. Há ainda 50 automóveis enquadrados como “sucatas inservíveis”.

Nos itens conservados, os lances iniciais são de R$ 150, dependendo do automóvel e ano de fabricação.

Uma motocicleta Honda CG 160 Fan, de 2016, por exemplo, pode ser comprada por R$ 600. Já um Fiat Uno Mille Way Economy, de 2009/2010, tem lance de R$ 1,5 mil.

Outros carros também estão disponíveis, como um Corsa de 1998, com lance inicial de R$ 800, e um VW Gol, de 2008/2009, com lances a partir de R$ 1,4 mil.

Confira a lista completa de veículos no edital do leilão.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMulher pede orçamento de viagem, acaba com o “nome sujo” e o caso vai parar na Justiça
Próximo artigoReality show da Netflix supera Big Brother Brasil