|sábado, 22 setembro 2018
(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Por unanimidade, TJMT “livra” Governo do Estado de emendas que ditavam regras ao orçamento

O pleno acatou uma ação proposta pelo governo pedindo a suspensão de Emendas Constitucionais

84
COMPARTILHECOMPARTILHE

Por unanimidade, o Pleno do Tribunal de Justiça do Estado “livrou”, na noite desta quinta-feira (13), o governador Pedro Taques (PSDB) de duas Emendas Constitucionais que entraram em vigor em 2015 e que ditavam regras ao orçamento.

Os magistrados acataram uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) proposta pelo governo pedindo a suspensão da eficácia das Emendas Constitucionais número 69 e 71, que criavam as chamadas emendas impositivas.

De autoria do deputado José Domingos Fraga (PSD), a Emenda 69 previa a obrigação do governo de aplicar 1% da receita corrente líquida do Estado de acordo com indicação de cada um dos 24 deputados estaduais.

Já a Emenda 71, de autoria do ex-deputado José Riva, estabelecia regras para execução da Lei Orçamentária Anual, cujo descumprimento implicaria em crime de responsabilidade.

Na ação, o governo argumentou que, ao instituir o chamado orçamento impositivo, a Assembleia Legislativa feriu a prerrogativa do Poder Executivo de iniciar projetos de lei ou emenda constitucional que disponham sobre matéria orçamentária, ressaltando que matéria restrita à iniciativa do Executivo não pode ser regulada por emenda constitucional de origem parlamentar, pois subtrai do governador do Estado a possibilidade de regular manifestação no processo legislativo.

Além disso, o Estado sustentou que as emendas representavam o interesse do Poder Legislativo em priorizar recursos às demandas das bases eleitorais de cada parlamentar. “O que elimina a margem de discricionariedade orçamentária que o Poder Executivo deve gozar para o pleno atendimento das políticas públicas de interesse da coletividade”.

Em seu voto, o desembargador-relator Guiomar Teodoro Borges argumentou que as emendas aprovadas pela Assembleia Legislativa são inconstitucionais por não estarem amparadas por uma Lei Federal.

COMENTÁRIOS

Deixe um comentário

Please enter your name here
Please enter your comment!

DESTAQUES

Bairro Cuiabá História Municípios Policia
Trecho duplicado na BR-163, com passarelas, é liberado para tráfego
Primavera começa neste sábado e termômetros devem marcar 41º
Segundo caminhão é roubado em menos de 24 horas em Sinop
Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
Por maioria, TRE autoriza a candidata Selma Arruda a utilizar o termo “juíza” nas urnas
“Não deixo trabalhadores igual animais e meu patrimônio não cresceu 1000%”, dispara Taques
Emanuel Pinheiro classifica Mauro Mendes como o “rei das obras inacabadas”
Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
Pecuaristas aderem a projeto sustentável e reforçam a importância da união da cadeia produtiva
Fiscais do Indea se preparam para atuar no vazio sanitário do algodoeiro
Safra recorde: produção de café em Mato Grosso é a maior da história
Artes Cênicas Artes Plásticas Artesanato Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia LIteratura Música
Churrasqueiro cuiabano faz leitão à pururuca e em programa de Rodrigo Hilbert; veja a receita
Dia da Árvore: Metade Cheio distribui adubo líquido gratuito no café-bar nesta sexta-feira
Joaquin Phoenix aparece em vídeo com o visual do vilão Coringa; Veja o teaser
Corrupção Economia Eleições Estados Política
Temer deixará legado de obras e projetos, diz ministro das Cidades
Ciro chama Bolsonaro de “nazista filho da puta”; veja vídeo
Álcool matou mais de 3 milhões de pessoas no mundo em 2016, aponta OMS
Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
Sine oferece quase 50 vagas de emprego nesta semana; 22 são para PCDs
Última semana para inscrição em concursos com salários de até R$ 7 mil; veja vagas
McDonald’s oferece 20 oportunidades de trabalho em Cuiabá
X