Eymael propõe Ministério da Família e financiamento integral de imóvel

Ele concedeu entrevista à EBC nesta quinta-feira

Eymael foi o entrevistado desta quinta-feira (13) da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) com participação de jornalistas da TV Brasil, Rádio Nacional, Portal EBC e Agência Brasil. Ele concorre pela 5ª vez ao Palácio do Planalto.O candidato afirmou que, se eleito, vai criar o Ministério da Família para que todas as ações de governo sejam focadas neste núcleo. Questionado sobre o que é família, ele foi categórico: a união entre homem e mulher. Negou que discrimine homossexuais e as uniões homoafetivas.

Para Eyamel, homossexuais não devem adotar crianças nem adolescentes: “Não é recomendável”. Ele defendeu ainda o retorno da disciplina de Educação Moral e Cívica como item obrigatório nos colégios como forma de resgatar os valores e os sentimentos patrióticos.

Segundo o candidato, trabalhará para que as instituições financiem 100% dos imóveis para os interessados em comprar a casa própria, como forma de incentivar a economia e gerar empregos.

A seguir, os principais trechos da entrevista:

Intervenção federal

O candidato defendeu a intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro. “Nós temos no Rio de Janeiro uma guerra civil. Vejo a intervenção como algo necessário.” O sistema utilizado no Rio é adequado, segundo ele.

Segurança pública

Ele disse ter sido o autor, em 2010, da proposta de criação do Ministério da Segurança Pública e de ideias associadas, como o uso das Forças Armadas nas fronteiras. De acordo com o candidato, não é necessário mudar o modelo. Mas o sistema, sim. Ele defendeu o fechamento de fronteiras para o controle de armas e drogas.

Presídios

Segundo Eymael, falta “inteligência” e “consciência” no que se refere ao sistema prisional. Para ele, é preciso criar atividades nas penitenciárias para que os presos possam trabalhar e buscar a ressocialização.

Guerra de facções

De acordo com o candidato, o que há atualmente no Brasil é “um absurdo”. Ele defendeu a separação de facções, de tal forma que dentro dos presídios, os grupos sejam separados.

Violência contra a mulher

Ele defendeu a expansão do número de delegacias para as mulheres. Para o candidato, o papel da delegacia da mulher também é social, além de segurança. De acordo com Eymael, o ideal é que todo município tenha uma unidade.

SUS

O candidato defendeu a execução de parcerias entre gestores públicos e empresários. Para ele, é fundamental investir em saneamento, intensificar o programa de Saúde da Família e também o Mais Médicos. Segundo ele, é preciso adotar políticas públicas para levar mais profissionais para o interior do país.

Descriminalização do aborto

O candidato é contra. Segundo ele, o ideal é manter a autorização nos casos já previstos na lei. De acordo com ele, se o Supremo Tribunal Federal descriminalizar o aborto até a 12ª semana de gestação, como presidente, acatará a medida.

Drogas

Eyamel disse que é contrário à descriminalização das drogas. Segundo o candidato, há o risco de aumentar o consumo.

Ministério da Família

O candidato disse que já existe na Alemanha, Austrália e no Canadá e o objetivo é que todas as ações de governo sejam focadas na família e também seja responsável pela elaboração de políticas públicas destinadas ao tema central – a família.

Família

Segundo ele, família é a união do homem e da mulher. O candidato negou ser contra a união homoafetiva, porém defende que a instituição “família” e “casamento” é baseada na união de um homem e de uma mulher.

Adoção de crianças por homossexuais

De acordo com o candidato, “não é recomendável” a adoção de crianças por homossexuais, porque criaria uma confusão na criança “em termos de sexualidade”.

Educação Moral e Cívica

Eymael defendeu o retorno da disciplina, como obrigatória, em todas as escolas (públicas e privadas) para resgatar os valores morais e da pátria. De acordo com o candidato, a extinção da matéria nos colégios provocou desagregação na sociedade. Porém, sobre ensino religioso, ele manteria como está: facultativo.

ProUni e Fies

Segundo ele, ampliaria os programas, pois apoia mais vagas e bolsas de estudo. De acordo com o candidato, a obsessão do próximo presidente da República deve o desenvolvimento. Conforme afirmou, não pode ser meta, tem de ser “obsessão”.

Reforma Tributária

Ele propõe reduzir impostos por meio da introdução do IVA (Imposto de Valor Agregado). Segundo o candidato, é preciso ter mais equilíbrio entre o sistema tributário e o contribuinte.

Imposto sindical

Eymael criticou a suspensão da obrigatoriedade do imposto sindical. Para o candidato, a medida desestruturou as entidades sindicais. De acordo com o candidato, o “estrago foi grande”.

Reforma da Previdência

O candidato apoia a reforma com a definição de uma idade mínima e defende regras de transição, mas não entrou em detalhes.

Casa Própria

Para ele, o financiamento da casa própria deve ser total – 100% do valor do imóvel. Ele disse que a medida vai gerar empregos e incentivar a economia

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorA um dia do fim do prazo, 24 mil crianças ainda não vacinaram contra pólio e sarampo em MT
Próximo artigoPor unanimidade, TJMT “livra” Governo do Estado de emendas que ditavam regras ao orçamento