Organizações buscam alimentos para 222 mil famílias no Brasil; MT está incluso

Fundos arrecadados serão usados para ações emergenciais de enfrentamento à fome

(Foto: Reprodução)

A Coalizão Negra por Direitos, em parceria com outras instituições, encabeça uma campanha para arrecadar fundos a serem investidos em ações de enfrentamento à fome, à miséria e à violência na pandemia de covid-19.

A ideia da campanha “Tem gente com fome” é doar alimentos a mais de 222 mil famílias em todo o Brasil. Mato Grosso está na lista. No Estado, o Coletivo Negro Universitário (CNU) e outras entidades são parceiros da campanha.

Milena Divina dos Santos, de Várzea Grande foi contemplada com a doação no ano passado. “Veio em boa hora durante a pandemia. Está muito difícil a situação, sem trabalho. Por isso, essa campanha é muito importante. Quem puder doar faz um bem danado”, contou.

Os recursos serão destinados de maneira proporcional às regiões do país, com prioridade à comunidades em situação de maior vulnerabilidade e com picos de crise de coronavírus. O dinheiro será revertido em alimentos, produtos de higiene e produtos de limpeza.

As doações de diversos valores podem ser feitas no site temgentecomfome.com.br.

O nome da campanha é inspirado no poema “Tem gente com fome”, do pernambucano Solano Trindade, que morreu em 1974. “Tantas caras tristes querendo chegar em algum destino, em algum lugar. Se tem gente com fome, dá de comer”, diz um trecho.

(Foto: Divulgação)

Além das doações em dinheiro, em Mato Grosso, o grupo também arrecada alimentos. As doações podem ser entregues no Centro Cultural Casa das Pretas, que fica na Praça da Mandioca.

A nível estadual a campanha também tem como parceiros o Instituto de Mulheres Negras de Mato Grosso, Movimento Negro Unificado de Mato Grosso e a União de Negras e Negros pela Igualdade Pantanal.

Coordenadora do CNU, Lupita Amorim reforça a importância da campanha.

“Mais uma vez estamos aqui enquanto entidades e movimentos sociais negros nos organizando a partir de uma construção coletiva, um objetivo coletivo que é superar o racismo e os efeitos da pandemia e conseguir levar comida para o máximo de pessoas que conseguirmos”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPGR pede ao STF liberação de cultos religiosos no país
Próximo artigoCovid-19 é mais comum entre mulheres, mas homens desenvolvem quadro mais grave