Oito são condenados por vender defensivos adulterados para produtores de MT

Produtos eram comprados no Paraguai e misturados com inseticidas; delação ajudou na condenação

Oito pessoas foram condenadas pela Justiça Federal em Sinop (MT) por importar, vender e adulterar defensivos agrícolas em Mato Grosso. Além disso, a Justiça também reconheceu a prática de organização criminosa, lavagem de dinheiro e posse ilegal de arma de fogo.

O grupo foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF), com base Operação Terra Envenenada, de junho de 2018.

Segundo o MPF, os produtos eram comprados no Paraguai, sendo que alguns tinham origem chinesa, e entravam no Brasil sem registro. Depois, os defensivos eram levados ao norte de Mato Grosso, onde o esquema acontecida. O MPF registrou que até agentes públicos participavam do esquema, liberando a passagem do produto.

A adulteração do defensivo acontecia quando os criminosos misturavam outros agrotóxicos ou inseticidas de preço baixo junto ao produto. O objetivo era dar volume e, assim, o produto era revendido por valores altíssimos.

De acordo com as investigações, os pagamentos eram garantidos por meio de ameaças e coações.

A lavagem do dinheiro ilício era feita também com o trabalho em outros serviços, como garagens de venda de veículos e fazendas. No entanto, a vida que os criminosos levavam, esbanjando luxo, era incompatível com os ganhos declarados.

Além disso, eles usavam contas e cheques de laranjas, assim como de agiotas, e compravam imóveis para lavar o dinheiro.

O esquema foi descortinado, porém, com a delação premiada de um dos investigados, que sustentou a denúncia e resultou na condenação dos demais membros do grupo. E ainda, os agentes do MPF acompanharam a rota da organização criminosa.

Na decisão, a Justiça Federal também decretou o perdimento de todos os bens dos oito condenados que foram adquiridos depois do início do esquema.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCantora Mônica Salmaso se apresenta com orquestra em Cuiabá neste sábado
Próximo artigoPai cobra R$ 4 mil para entregar certidão de nascimento de filho para avô que o cria

O LIVRE ADS