Nilson Leitão pede suspensão da cobrança de pedágio

Ednilson Aguiar/O Livre

Deputado Nilson Leitão

Deputado Nilson Leitão: concessionária é um braço da Odebrecht, acusada de pagar propina a políticos

O deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT), protocolou nesta quarta-feira (8), pedido de suspensão da cobrança de pedágio na rodovia BR-163 e a necessidade de investigação de possíveis irregularidades no contrato e na administração da concessão, sob responsabilidade da Rota do Oeste.

Os ofícios foram encaminhados para a Procuradoria Geral da República (PGR), Tribunal de Contas da União (TCU) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

No documento, o deputado que é presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), que tem entre suas bandeiras a melhoria na infraestrutura de transportes como forma de aumentar a competitividade do setor, argumenta que, apesar da empresa concessionária ter assumido a rodovia há mais de três anos, pouco foi feito neste sentido.

“Mesmo após anos de assinatura do contrato de concessão e do início da cobrança de pedágios, as rodovias sob responsabilidade da empresa concessionária não vem passando por quaisquer melhorias, muito menos pelas prometidas duplicações”, diz um trecho do documento encaminhado para a ANTT, de quem o parlamentar pede esclarecimentos, uma vez que cabe a agência fazer a regulação, supervisão e fiscalização da prestação de serviços e de exploração da infraestrutura de transportes.

Nilson Leitão lembra ainda que a concessionária é um braço da Odebrecht, que está no foco das acusações de pagamentos de propina a políticos e empresários para obter vantagens em licitações. Por esta razão pede atenção da Procuradoria Geral da República e do Tribunal de Contas da União. Este último, responsável por auxiliar o Congresso Nacional no acompanhamento da execução orçamentária e financeira do país.

“Atuando como representante eleito do povo de Mato Grosso, é meu dever estar atento e ser sempre combativo quando há situações que possuam qualquer situação de ilicitude ou ilegalidade”, disse o parlamentar.

Nilson Leitão usou a tribuna no fim da manhã desta quinta-feira (9) para comunicar o pedido de suspensão do pedágio e cobrar uma ação dos órgãos responsáveis. Para ele a prestação de serviços com guinchos e ambulâncias é muito pouco diante do elevado valor arrecadado nas diversas praças de pedágio da BR-163.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNovo teaser de “Liga da Justiça” mostra imagens inéditas dos personagens
Próximo artigoMeirelles: País entrará em 2018 crescendo a taxas que podem chegar a 3%