“MT tem crianças estudando em estrebaria e estão construindo sala de aula banhada de ouro”

A obra alvo da acusação do vice-governador eleito prevê a construção de 16 salas de aula pelo custo de R$ 7,1 milhões.

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O vice-governador eleito Otaviano Pivetta (PDT) acusa o atual governo de superfaturamento e desperdício de dinheiro público com a obra de uma escola em Lucas do Rio Verde (330 km de Cuiabá), município onde já foi prefeito. Na cidade está prevista a construção de uma escola de 16 salas de aula ao custo de R$ 7,1 milhões.

“Isso é um absurdo. Mato Grosso está cheio de crianças estudando embaixo de árvore, em estrebaria, em escolinha de derreter criança e estão construindo sala de aula banhada de ouro”, disparou.

Conforme Pivetta, que é um dos cotados para assumir a Secretaria de Estado de Educação, o próximo governo precisa fazer uma redução desses convênios. “Temos que construir escola de qualidade para todos. Com ambiência, climatização e um ambiente confortável para os alunos estudarem e os professores trabalharem. Quando o Estado enriquecer, podemos fazer escola de luxo e nem assim vai custar R$ 440 mil por sala”.

Pivetta publicou a foto da placa da obra em seu perfil nas redes sociais e acabou trocando farpas com o atual gestor do município, Luiz Binotti (PSD), que respondeu em sua página dizendo esperar que a publicação não fosse direcionada a ele e ressaltando que a obra está paralisada por falta de pagamento.  O pedetista, por sua vez, nega qualquer desentendimento.

“É uma obra superfaturada, eu faria isso em qualquer cidade, pois é zelar pela boa aplicação do recurso público, publiquei uma anomalia flagrante. O que eu fiz foi uma divulgação de algo que estava passando batido e farei isso de novo se encontrar outra situação como essa”, afirmou.

Transição de governo

De acordo com o vice-governador eleito, até o fim desta semana já deve estar definido o enxugamento de secretarias que será promovido pelo governo Mauro Mendes (DEM) e, até 10 de dezembro, devem ser definidos os membros do primeiro escalão. Pivetta negou, entretanto, que já esteja definido que assumirá alguma secretaria.

Ele revelou ainda que, para evitar informações atravessadas, Mauro Mendes pediu que todos os membros que compõem a equipe de transição “ficassem calados”, autorizando apenas o pedetista, além dele próprio, a falarem em nome do futuro governo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS