MPE investiga 3 empresas por suspeita de abastecer propina a deputados

No rol de investigado consta empresa de propriedade do sobrinho do presidente da AL

(Foto: Fablício Rodrigues/ALMT)

O Ministério Público de Mato Grosso (MPE) instaurou inquérito civil para investigar a suspeita de que três empresas privadas tenham participação diretamente em um esquema de pagamento de propina mensal que favoreceu até 51 deputados estaduais.

Os inquéritos civis serão conduzidos pelo promotor de Justiça Mauro Zaque.

As empresas investigadas são Uni Soluções em TI, a Intergraf EGP da Silva e a Sal Locadora de Veículos. Essa última tem como proprietário Alex Botelho, sobrinho do atual presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, o deputado estadual Eduardo Botelho (DEM).

A suspeita é que essas empresas fechavam contratos superfaturados e se comprometiam a devolver parte do dinheiro à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa que, por sua vez, repassava aos deputados.

A abertura das investigações são desdobramentos da delação premiada do ex-presidente da Assembleia Legislativa, José Riva.

Em troca de redução ou até mesmo extinção da pena nas ações penais em que figura como réu, Riva se comprometeu a auxiliar o Ministério Público e o Judiciário em desvendar esquemas de corrupção em Mato Grosso.

A princípio, Riva se comprometeu em devolver R$ 92 milhões aos cofres públicos e cumprir dois anos de prisão domiciliar.

O promotor Mauro Zaque determinou sigilo das investigações e requereu que a Assembleia encaminhe todos os contratos, licitações, aditivos, processos de liquidação, empenhos e pagamentos, com as devidas ordens bancárias, cheques e quaisquer outros documentos relacionados aos contratos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. OS Jornais tbm poderiam acessar os ANEXOS da delação onde fala das papelarias falar o nome delas e seus respectivos proprietário ….    as  minhas que sou  proprietário Elias abrao N.  Júnior réu confesso da Operação IMPERADOR
    .. os jornais já reportaram…. nos meu depoimentos citei nome  das  empresas e  o cabeças do organograma na distribuição dos lotes Será que vai ficar ileso . ,  como os jornais reportam q são mais de 20 anos de corrupção  ok… eu particilei de 2004 a 2009 .estou pagando pelos meus erros  a cada dia venho redimindo …. o sistema e vergonhoso … espero ver  o macaco velho em corrupção  ser penalizado… o cabeça da distribuição dos lotes de papelaria …O bom samaritano  proprietário de papelaria em CUIABÁ e várzea Grande … vamos agurdar e ver o desenrolar .

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLivre Voluntário: projeto continua “vivo” e fez a “festa” para as crianças no dia 12 de outubro
Próximo artigo“Daqui a pouco pode ter assassino sendo solto”, diz Moro após soltura de chefe do PCC