Moradores são condenados por não pagar IPTU e aluguel de casa

Locatários alegaram que "não são obrigados a procurar proprietária para efetuar o pagamento"

(Foto: Assessoria/TJMT) - Juíza Vandymara Zanolo

Duas pessoas em Cuiabá tiveram o contrato rescindido pela Justiça por deixar de pagar os aluguéis e os IPTUs da casa alugada e ainda continuar morando no imóvel. Eles foram condenados ao pagamento de R$ 19,4 mil ao dono da residência, valor que deverá ser acrescido de correção monetária e juros de mora de 1% ao mês.

A Justiça ainda determinou que eles paguem os aluguéis vencidos depois da propositura da ação até a desocupação do imóvel.

De acordo com o processo, estava estabelecido que a casa seria locada entre 13 de janeiro de 2016 e 12 de janeiro de 2017, pelo valor inicial de R$ 2,7 mil mensal. Entretanto, depois de vencido o prazo contratual, os réus permaneceram no imóvel, prorrogando o contrato por prazo indeterminado.

Em janeiro de 2018, os locatários deixaram de pagar os aluguéis e ficou constatado que eles também não haviam pagado os IPTUs de 2016, 2017 e 2018.

Em outubro de 2018, os réus retiraram seus pertences, abandonando o imóvel, e fizeram pagamento parcial de R$ 10 mil ao dono da casa ocupada, os quais deverão ser abatidos do total do débito.

Na defesa, os réus destacaram que não pagavam o valor devido alegando que a autora não ia até o imóvel para receber e que eles não são obrigados a procurá-la para efetuar o pagamento, ainda mais porque um deles é enfermo e não pode se locomover.

A alegação foi considerada “um absurdo” pela juíza Vandymara Zanolo, da 4ª Vara Cível de Cuiabá, que destacou que, “se quisesse quitar, existe telefone para contatar, depósitos e transferências que podem ser feitas por celular”.

A magistrada ainda frisou que os réus não comprovaram nenhuma das alegações ao longo do processo, nem de que usaram cheques de terceiros para o pagamento, nem da enfermidade de um dos moradores. Por isso, não aceitou as alegações e os condenou.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorE as celebridades que nos deixaram cedo, como seriam se pudessem envelhecer?
Próximo artigoPrivatização de rodovias