Mercado Municipal de Cuiabá: prefeitura quer construir novo prédio e busca investidores

Prefeito pretende fazer a revitalização a partir de uma Parceria Público Privada

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) apresentou nesta sexta-feira (16) uma projeção de como pretende reconstruir o tradicional Mercado Municipal, localizado no centro da cidade e que há muito tempo sofre com o abandono.

Com a justificativa de levar Cuiabá rumo aos tempos modernos, ele defendeu a demolição do prédio como conhecemos hoje e a edificação de um novo, de quatro andares, que contemplará comércios, estacionamentos e espaço de convivência.

Não é a primeira vez que os cuiabanos, caso o projeto seja concluído, vão ver um espaço público passar por este tipo de transformação. Recentemente, houve a demolição do Estádio do Verdão e, em tempos anteriores, da Igreja Matriz e do Palácio Alencastro.

A expectativa de Pinheiro é abrir a concorrência pública para os interessados no empreendimento em junho deste ano, já que o Estudo Técnico, Jurídico, Econômico e Financeiro foi entregue oficialmente na cerimônia desta sexta-feira (16). Até lá, ele garante que cumprirá à risca todos os procedimentos legais, como a realização de audiências públicas para ouvir a sociedade.

Área está abandonada pelo poder público e fica na área central da cidade (Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Investimentos de grandes proporções

Além de investir no prédio, quem apresentar a proposta para a Parceria Público Privada também terá que aplicar recursos na área de entorno, como vias urbanas e região das praças Alencastro e Ipiranga.

Outro grande desafio do empreendedor será tornar a região inteligente, ou seja, organizar todos os espaços de estacionamento e dar aos usuários acesso a aplicativos que facilitem a mobilidade na região e também o trabalho da segurança.

A equipe de LIVRE perguntou à prefeitura de Cuiabá, por meio da assessoria de Imprensa, quanto seria o investimento estimado, mas ainda não obteve o retorno.

Perspectiva da Torre do Morro da Luz (esquerda), seguida da CN, em Toronto, e da Space Needle, em Seatle.

Vale lembrar que outros projetos de grandes proporções idealizados pelo gestor também não saíram do mundo das ideias, como era o caso da Torre do Morro da Luz. Lá, a proposta era de se construir uma edificação semelhante a Space Needle ( em português “Obelisco do Espaço), localizada em Seatle, nos Estados Unidos, ou CN Tower, em Toronto, Canadá.

Leiam também:

Contudo, Emanuel assegura que se manterá firme na programação e espera assinar o contrato com a empresa em setembro deste ano. Após firmada a parceria, o vencedor terá entre 18 e 20 meses para concluir as obras.

A renovação da tradição

Durante vários momentos da apresentação do Estudo Técnico, Jurídico, Econômico e Financeiro, as palavras tradição e juventude foram citadas. Entretanto, ganhou forma o rejuvenescimento da área por conta do descarte do antigo em detrimento de questões comerciais e de sobrevivência.

O responsável pelo trabalho, Arthur de Oliveira, da Promulti Engenharia, citou que foram feitas pesquisas mostrando o desinteresse atual dos mais novos em circular pelo Centro Histórico.  Um trabalho de escuta que também mostrou que eles se interessariam, caso houvessem atrativos.

Veja imagens da proposta:

Por esse motivo, a criação de um espaço novo se justificou e ganhou ares contemporâneos com o uso de inteligência artificial, por meio de aplicativos de orientação, e a instalação de áreas de convivência com disponibilidade de Internet e tomadas, itens essenciais para a nova geração, marcada pela conectividade.

Oliveira também argumentou que é preciso ver o lado da empresa interessada. Como não haverá investimento público no projeto, o investidor precisa garantir o retorno com a área, que virá por meio dos alugueis, do estacionamento e da venda de mídia nos espaços físicos e aplicativos.

Veja o vídeo do projeto:

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAvô Geraldo
Próximo artigoPGR dá parecer pela continuidade das investigações de grampos ilegais em MT