Hotelaria, eventos e turismo pedem isenção de impostos após setor demitir 30 mil

Categoria deve se unir em associação para atrair eventos para a Baixada Cuiabana e impulsionar o setor

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

Os setores de eventos, turismo e hoteleiro de Cuiabá querem ficar isentos de pagar o IPTU e Alvará de Funcionamento este ano. As empresas apontam o impacto da crise causada pela pandemia: 30 mil vagas em toda a cadeia produtiva – ligada também a bares e restaurantes – foram fechadas.

A prefeitura já prorrogou e parcelou a cobrança dos impostos. Contudo, alguns empresários do setor “não terão condições de pagar”, diz representantes da categoria.

Segundo o presidente do Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes de Mato Grosso, Luis Carlos Nigro, o próximo ano será fundamental para o reerguimento do setor. “O Poder Público precisa auxiliar na promoção de eventos”, defendeu.

LEIA TAMBÉM

Alcimar Moretti, presidente do Sindicato das empresas de Eventos e Afins (Sindieventos), também defende o importância das políticas públicas para o setor, “que gera emprego e movimenta a economia”.

As empresas da Baixada Cuiabana, que compõem o setor, se unirão em uma associação com o objetivo de promover e captar eventos para a cidade.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCartas marcadas
Próximo artigoVereadora propõe CPI para investigar contrato de R$ 15 milhões em Cuiabá