Governo de MT assina a concessão de mais de 900 km de rodovias estaduais

Trechos em seis rodovias estaduais serão explorados por três consórcios ao longo de 30 anos, com a obrigação de investimento de R$ 1,4 bilhão

(Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

O governo de Mato Grosso realizou nesta quinta-feira (6) a concessão de 512,2 quilômetros de rodovias para empresas da iniciativa privada, além de transferir mais 419,3 quilômetros de rodovias para a responsabilidade da Associação Agrologística de Mato Grosso.

O objetivo é garantir a melhoria e a manutenção dessas rodovias sem custos para o Estado, mas através da cobrança de pedágios.

Os trechos concedidos à iniciativa privada foram divididos em três lotes, que serão explorados por empresas diferentes, durante os próximos 30 anos. Os contratos somam R$ 6 bilhões.

Investimentos de R$ 1,4 bilhão

As vencedoras da concorrência terão que investir R$ 1,4 bilhão durante o tempo de concessão. Elas deverão construir passarelas, sinalização, baias de ônibus e fazer a manutenção e conservação, recuperação e outras melhorias nas rodovias. 

Conforme o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo Padeiro, a estimativa é de que nos próximos seis anos as concessões gerem tributos de R$ 300 milhões aos cofres estaduais, além de cinco mil empregos diretos. 

O primeiro lote corresponde a 138,4 quilômetros na MT-220, entre Tabaporã e Sinop. O serviço será explorado pelo Consórcio Via Norte Sul e soma R$ 1,6 bilhão. Os investimentos previstos são de R$ 267 milhões. 

Ao longo do trecho há previsão de instalação de três praças de pedágios com cobrança de R$ 8,25, que poderá efetivada a partir do décimo mês de concessão. 

O segundo lote concede 233,2 quilômetros em trechos das rodovias MT-246, MT-343, MT-358 e MT-480, entre Jangada e Itanorte. A soma dos valores é R$ 3,103 bilhões. Todos serão explorados pelo Consórcio Via Brasil MT-246, que deverá investir R$ 815 milhões.  

A cobrança pedágio poderá ser realizada a partir do segundo ano de contrato e começará em R$ 7,90. O grupo está autorizado a instalar quatro praças. 

O terceiro lote corresponde a 140,6 quilômetros da MT-130, entre Primavera do Leste e Paranatinga, e soma R$ 1,9 bilhão. O contrato foi vencido pelo Consórcio Rota dos Grãos, que deverá investir R$ 365 milhões.   

Para esse lote estão previstas duas praças de pedágio a partir do segundo ano. A tarifa também começará em R$ 7,90.   

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMudanças climáticas podem acabar com o sustento de famílias
Próximo artigoEx-políticos morrem vítimas da covid