Governo apresenta proposta para por fim à greve da educação

Servidores estão em greve há 70 dias

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Para encerrar a greve dos servidores da educação que já é considerada a mais prolongada da história de Mato Grosso – que já dura 70 dias -, o Governo de Mato Grosso elaborou uma proposta à Assembleia Legislativa.

O governador Mauro Mendes (DEM) reforça que o Estado não tem condições de honrar com os 7,69% de aumento aos profissionais da educação previstos na lei complementar 510/2013. Porém, pela proposta apresentada, no próximo ano o Estado estaria dentro do limite de gasto com pessoal, previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e honraria com o aumento da educação.

Pela proposta, quando o Estado gastar menos que 49% de sua receita com pessoal, 75% do valor excedente será usado para pagar a revisão geral anual de todos os servidores e 25% para pagar os aumentos previstos em leis de carreira, como os da educação.

Isso quer dizer que, se o Estado gastar 40% da sua receita corrente líquida (RCL) com folha de pagamento, terá um espaço de 9% para conceder a RGA e os aumentos das leis de carreira.

“Essa proposta garante que o governo vai cumprir todas as leis vigentes, com isso, criamos segurança jurídica para os próximos anos”, disse Mendes.

A proposta foi apresentada pelo governador aos deputados estaduais da base governista após o fim de um encontro com Mauro.


Leia mais

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSintep “desafia” governo a apresentar proposta e mantém greve da Educação
Próximo artigoProposta proíbe cobrar juros enquanto durar restrição ao inadimplente

O LIVRE ADS