Férias? Que férias? Deputados querem que escolas ofertem atividades complementares

No ato da matrícula, pais e responsáveis vão poder informar se precisarão de "ajuda" no período de férias das crianças

(Foto de Sarah Dietz no Pexels)

Pais que não sabiam o que fazer com os filhos nos períodos de férias escolares, depois de um ano e meio de escolas fechadas por conta da pandemia, já devem ter dado um jeitinho. Mesmo assim, a Comissão de Educação da Câmara Federal aprovou um projeto de lei que obriga escolas da educação infantil a oferecer atividades complementares durante esse período.

A proposta ainda precisa ser votada pela Comissão de Constituição e Justiça. Mas, se fora provad lá também, nem terá que passar pelo plenário.

Originalmente, o proejto de lei estabelecia que as creches funcionassem durante as férias ou recessos escolares. Mas o texto acabou alterado. A mudança prevê essa oferta de atividades extras, assim, a criança não perde o tempo de maior contato com a família e a família também não fica desassistida, em caso de necessidade.

Os deputados se preocuparam também com a eventual sobrecarga sobre as escolas e profissionais da Educação, por isso, o projeto prevê que essas atividades complementares sejam pensadas e executadas em parcerias com outros setores da administração pública, como saúde, cultura, esporte e assistência social.

Essas secretarias, inclusive, poderão fazer aportes financeiros, caso seja preciso.

A medida terá de ser seguida por estabelecimentos da rede pública e da rede privada conveniada.

(Com Agência Câmara de Notícias)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCasos de homicídios dolosos, feminicídios, roubos e furtos caem em 2021 em MT
Próximo artigoGoverno diz que 71 mil doses “são poucas” e critica “burocracia” da Anvisa