Ex-gerente do Bic Banco faz delação e entrega esquema da Ararath

Acordo teria sido homologado pelo TRF1 em abril; ele teria revelado detalhes do esquema que desviou R$ 1 bilhão em MT

(Foto: Polícia Federal/Divulgação)

O ex-gerente do BicBanco de Mato Grosso, Luis Carlos Cuzziol, teve acordo de colaboração premiada homologado pelo Tribunal Regional Federal (TRF1), e teria revelado novas informações sobre o esquema de lavagem de dinheiro instalado em Mato Grosso, investigado na Operação Ararath, da Polícia Federal.

A informação foi confirmada ao LIVRE pelo Ministério Público Federal (MPF), que conduziu as negociações. Contudo, a delação encontra-se em sigilo.

Cuzziol foi denunciado em diversas ações da Operação Ararath por gestão fraudulenta de instituição financeira, uma vez que era superintendente do BicBanco em Mato Grosso. Em uma das denúncias, o MPF apontou que teriam sido praticadas diversas operações ilícitas de empréstimos bancários, envolvendo o governo do Estado e terceiros.

Pela participação no complexo esquema, Cuzziol já foi condenado em três ações.

Operação

A Operação Ararath foi deflagrada pela Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal, em novembro de 2013, resultado de investigações contra crimes financeiros no estado, por meio de empresas e factorings. Ao longo dos anos, teve 15 fases, tendo sido a última deflagrada em dezembro de 2017.

Inicialmente, as investigações apontaram que o esquema de lavagem de dinheiro em Mato Grosso teria movimentado R$ 500 milhões. No entanto, ao firmar o acordo de colaboração premiada, o ex-governador Silval Barbosa revelou a transação de uma quantia superior a R$ 1 bilhão.

Balanço apresentado pela Receita Federal em junho de 2018 apontou que as cinco primeiras fases da Operação Ararath resultaram na recuperação de R$ 1,47 bilhão em impostos sonegados, dos quais R$ 431 milhões seriam definitivos.

Entre os delatores que devolveram recursos, estão o empresário Gércio Marcelino Mendonça Junior, conhecido como Junior Mendonça, o ex-governador Silval Barbosa, sua esposa Roseli e seu filho Rodrigo, e seu ex-chefe de gabinete, Silvio Corrêa. Além desses, também é delator na operação o ex-secretário Pedro Nadaf.

LEIA TAMBÉM

Justiça mantém bloqueio de bens de Júnior Mendonça

STF adia decisão sobre envio de investigação contra Maggi para Justiça Eleitoral

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCineclube Coxiponés exibe filmes de Fellini, Orson Welles e Kleber Mendonça
Próximo artigoGergelim se torna uma boa opção para segunda safra em Mato Grosso