Estudo prova que ser “esquecido” é sinal de inteligência acima da média

O nosso cérebro é muito mais complexo do que imaginamos... A boa notícia é que você já tem um trunfo quando ouvir piada sobre seu esquecimento

(Foto: Reprodução/O Livre)

Certamente quem sofre com o esquecer de coisas, eventos, datas ou até mesmo informações, já teve que lidar com alguma piadinha ou comentário inapropriado.

Porém, agora, segundo estudo do Neuron Journal, o constante “esquecimento” é um processo natural neurológico que ocorre em pessoas mais inteligentes que a maioria.

O estudo, conduzido por um professor da Universidade de Toronto, concluiu que ter uma memória perfeita não está relacionada a ter mais ou menos inteligência. Na verdade, esquecer conteúdos irrelevantes é algo que resulta na melhoria da inteligência do indivíduo.

O nosso cérebro é muito mais complexo do que pensamos. O hipocampo (onde a memória fica retida) precisa ser “limpo” de tempos em tempos – geralmente quando dormimos.

Portanto, o cérebro não só filtra o que é importante, como descarta o que não é, permitindo a fixação de memórias novas que poderão ser mais importantes.

Hoje, com o acesso facilitado a informações e tutoriais, simplesmente não é mais recompensador reter informações que podem ser acessadas de modo instantâneo e com pouco esforço. Logo, ser esquecido não está relacionado em nada com sua inteligência, apenas ao fato de ter mais chances de aprender novas coisas.

*Com informações do Pensador Anônimo

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGrupo de escoteiros celebra Hora do Planeta em Lucas do Rio Verde
Próximo artigoSelma Arruda pede suspensão de processo alegando não ter mais advogado